Mercados

Desenvix Energias Renováveis entra com pedido de IPO

A operadora de termelétricas, biomassa e campos eólicos submeteu prospecto preliminar na CVM hoje

A Desenvix produz energia eólica e por fontes renováveis, como biomassa

A Desenvix produz energia eólica e por fontes renováveis, como biomassa

DR

Da Redação

Publicado em 9 de fevereiro de 2011 às 10h29.

São Paulo – A Desenvix, empresa que opera com geração elétrica a partir de fontes renováveis, submeteu nesta quinta-feira (28) pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) à Comissão de Valores Mobiliários, reguladora dos mercados de capitais no Brasil. O prospecto preliminar anuncia oferta primária e secundária de ações, coordenadas pelo banco J.P. Morgan.

A empresa pertence ao grupo Jackson Empreendimentos e pretende direcionar os recursos levantados para projetos de até 360MWs de 2011 a 2015, informa o prospecto preliminar.  A oferta será aberta a investidores varejistas, com mínimo de participação de 3 mil reais e máximo de 300 mil reais. Além do lote principal de ações, poderão ser exercidos o lote adicional (20% da oferta total) e suplementar (15% da oferta total).

São coordenadores da oferta também os bancos BTG Pactual  e Santander. O acionista vendedor na oferta secundária é o Fundo de Investimento em Participações Desenvix, também da Jackson Empreendimentos. A Desenvix não divulgou, até o momento, detalhes do cronograma da oferta.

A Desenvix opera projetos de geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis  por meio de usinas hidrelétricas, pequenas centrais hidrelétricas, parques eólicos e usinas termoelétricas movidas à biomassa e, em menor escala, transmissão de energia elétrica. 

Acompanhe tudo sobre:AçõesBiocombustíveisCombustíveisDesenvixEmpresasEnergiaEnergia elétricaEnergia eólicaInfraestruturaInvestimentos de empresasIPOsMercado financeiro

Mais de Mercados

Ibovespa opera nos 118 mil pontos de olho em encontro de Haddad com Febraban

IBC-Br, Haddad na Febraban e Petrobras (PETR4): o que move o mercado

Musk recebe sinal verde de acionistas da Tesla para remuneração bilionária

50 empresas que geraram mais valor aos acionistas; apenas uma é do Brasil

Mais na Exame