Cinco assuntos quentes para o Brasil na próxima semana

As taxas de juros externas reagirão ao CPI dos EUA, que deve balizar na próxima semana as apostas para o próximo Fomc
Agenda: Outras pesquisas também devem ser avaliadas pelo mercado a poucas semanas do primeiro turno (Germano Lüders/Exame)
Agenda: Outras pesquisas também devem ser avaliadas pelo mercado a poucas semanas do primeiro turno (Germano Lüders/Exame)
B
BloombergPublicado em 10/09/2022 às 19:11.

As taxas de juros externas reagirão ao CPI dos EUA, que deve balizar na próxima semana as apostas para o próximo Fomc. No Brasil, a pesquisa Focus, IGP-10 e dados de atividade são destaques após IPCA de agosto. Mercado ainda avalia Datafolha e outras pesquisas apuradas depois do 7 de setembro. Veja destaques:

CPI nos EUA

Os mercados estarão focados nos dados de inflação de agosto nos EUA, na terça-feira, após a desaceleração da alta de preços maior do que o previsto em julho. O dado mensal cheio tem estimativa de queda de 0,1%, mas os núcleos devem seguir pressionados. O CPI será o último dado oficial de inflação antes da decisão do Fed de setembro. Outros dados de inflação nos EUA, zona do euro e Reino Unido também estão no radar. Após a morte da rainha Elizabeth II, o Banco da Inglaterra adiou por uma semana sua decisão, agora agendada para 22 de setembro. China divulgará dados de produção industrial e vendas no varejo na próxima semana, depois de a inflação no país ficar abaixo do previsto em agosto.

Inflação e atividade

Após o recuo menor do que o esperado do IPCA de agosto, com pressão no núcleo de serviços subjacentes, o mercado avalia as projeções da Focus na segunda-feira. As últimas pesquisas têm mostrado uma leve redução nas estimativas para 2023. Para 2022, Santander, Barclays e Bofa cortaram estimativas nesta sexta-feira. Também saem na próxima semana o IGP-10 de setembro e parciais do IPC-S e IPC-Fipe. No campo da atividade, destaques são os números de serviços - com expectativa de alta -, vendas no varejo e IBC-Br.

Reação ao Datafolha

O mercado poderá reagir na segunda-feira a eventuais mudanças, ou estabilidade, no resultado do Datafolha que foi divulgado na sexta-feira após o fechamento do mercado. Na pesquisa anterior, divulgada no dia 1º de setembro, o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva teve 45% das intenções de voto e o presidente Jair Bolsonaro recebeu 32% para o 1º turno. Os números de sexta-feira são os primeiros apurados após as manifestações de 7 de setembro, que tiveram efeito positivo no mercado diante do tom visto como moderado do presidente em seus discursos.

Mais pesquisas

Outras pesquisas também devem ser avaliadas pelo mercado a poucas semanas do primeiro turno, em 2 de outubro. Entre as sondagens previstas para os próximos dias estão as do BTG/FSB, Ipec e Genial Quaest.

Bradesco e Aneel

Bradesco, Azul, Suzano, Klabin, Qualicorp, Odontoprev e Santos Brasil estão entre as empresas que participarão do 25th Annual Latin America Conference promovido pelo Morgan Stanley. Evento acontecerá ao longo da semana em Londres, a partir de segunda-feira. No dia 16, a Aneel promove leilão de energia nova A-5.