Mercados

BM&FBovespa dá mais um ano para JHSF elevar ações em circulação

Por causa de flexibilização na regra em 2008, construtora ainda negociava nos mercados

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de março de 2010 às 14h48.

São Paulo - A incorporadora de imóveis de alto padrão JHSF teve atendido seu pedido junto à BM&FBovespa de adiamento para conseguir atingir a quantidade mínima de ações da companhia em circulação ("free float") exigida pelo Novo Mercado da Bolsa, de 25%. Hoje o montante oferecido pela empresa chega a 18,65%.

Com a prorrogação, a JHSF tem até 20 de abril de 2011 para regularizar sua situação. Em outubro de 2008, uma exceção havia sido aberta para 20 empresas, entre elas a incorporadora.

A JHSF começou as negociações no Novo Mercado em abril de 2007, com uma oferta inicial de ações (IPO) que resultou em uma captação de 432 milhões de reais. Às 14h12, os papéis (JHSF3) eram negociados a 3,22 reais, apresentando uma queda de 2,13% em seu valor.

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresConstrução civilIndústriaIndústrias em geral

Mais de Mercados

Bancos centrais compram um quinto do ouro do mundo e querem aumentar aposta

Ibovespa sobe e recupera os 120 mil antes de decisão do Copom; dólar bate máxima no ano

Copom, posse da presidente da Petrobras e incorporação da Soma pela Arezzo: o que move o mercado

PicPay estuda fazer IPO nos EUA, diz Bloomberg

Mais na Exame