Mercados

BM&FBovespa busca impulsionar produtos de opções

Empresa pretende passar a negociar novas opções de ações, além das da Vale e Petrobras, afirmou diretor

A empresa está à procura de gestores de capital para estruturar um fundo cotado em bolsas (.)

A empresa está à procura de gestores de capital para estruturar um fundo cotado em bolsas (.)

DR

Da Redação

Publicado em 20 de abril de 2010 às 23h29.

São Paulo - A brasileira BM&FBovespa, terceira maior operadora de Bolsas do mundo, quer oferecer mais opções de ações e fundos, de modo a atrair investidores mais sofisticados para o maior mercado financeiro da América Latina, disse um alto executivo na terça-feira.

A empresa, está à procura de gestores de capital para estruturar um fundo cotado em bolsas (ou ETF, na sigla em inglês) que espelhe o desempenho de um recém-lançado índice das ações bancárias brasileiras, disse em entrevista Julio Ziegelmann, diretor da unidade de ações da empresa.

Além disso, a BM&FBovespa pretende passar a negociar novas opções de ações, além das da Vale e Petrobras, afirmou ele.

Ao ampliar sua oferta de produtos financeiros, a BM&FBovespa tenta atrair investidores mais sofisticados do exterior, mas também permitir que os operadores locais diversifiquem suas carteiras. O mercado de opções e o ETF devem começar a operar até o final do ano, disse Ziegelmann.

"O Brasil precisa de mais produtos relacionados a ETFs, é uma área onde estamos ficando para trás em relação a países como o México, onde você já tem mais de 150 ETFs. Só temos sete atualmente no Brasil", disse o executivo.

ETFs em geral funcionam refletindo índices de ações ou grupos de ações correlatas. Seus títulos são listados na Bolsa e comercializados como se fossem uma ação.

Seis das sete ETFs brasileiras são administradas pela IShares, maior fornecedor mundial desse produto. O outro fundo é do Itaú-Unibanco.

Segundo dados da Blackrock, as 198 ETFs mexicanas concentram um valor de 7,7 bilhões de dólares. As sete brasileiras somam 1,7 bilhão.


A bolsa também está recrutando formuladores de mercados para as opções, que podem incluir contratos baseados no índice Bovespa ou atrelados às dez principais ações do índice.

Ziegelmann disse que o Brasil é o quarto maior mercado mundial para opções de ações. As opções da estatal Petrobras e da Vale, maior produtora mundial de minério de ferro, são as duas que são negociadas mais pesadamente no mundo, segundo ele.

As ações da BM&FBovespa tiveram alta de 2,2 por cento na terça-feira, cotadas a 11,82 reais. 


Acompanhe tudo sobre:AçõesB3bolsas-de-valoresEmpresasEmpresas abertasIndicadores econômicosservicos-financeiros

Mais de Mercados

Para além da Nvidia: como o ChatGPT está mudando a dinâmica do mercado de ações, segundo a Gavekal

Bolsa abre no feriado? Veja o funcionamento da B3 no Corpus Christi em 2024

Ibovespa tem leve alta com Petrobras e interrompe sequência de perdas

Lucro industrial da China, minério de ferro, 1º discurso de Magda e Focus: o que move o mercado

Mais na Exame