Mercados

Banco chinês ICBC acompanha AgBank em procura por capital

Hong Kong/Xangai - O ICBC, credor mais valioso do mundo, quer fazer uma oferta a seus investidores em busca de até 6,6 bilhões de dólares, um dia após a precificação da oferta inicial do Agricultural Bank of China, que pode se tornar a maior do mundo. O AgBank , último entre as grandes instituições bancárias […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 7 de julho de 2010 às 13h23.

Hong Kong/Xangai - O ICBC, credor mais valioso do mundo, quer fazer uma oferta a seus investidores em busca de até 6,6 bilhões de dólares, um dia após a precificação da oferta inicial do Agricultural Bank of China, que pode se tornar a maior do mundo.

O AgBank , último entre as grandes instituições bancárias chinesas a emitir ações, está exercendo uma opção e lote adicional em Xangai de 15 por cento de seu IPO, afirmou o banco nesta quarta-feira, e se fizerem o mesmo com a parte de Hong Kong, a oferta movimentaria o recorde de 22 bilhões de dólares.

O Industrial and Commercial Bank of China (ICBC), que detém o atual recorde em IPO com 21,9 bilhões de dólares movimentados em 2006, planeja levantar mais fundos oferecendo direitos aos donos de ações classe H listadas em Hong Kong, bem como papéis classe A listados em Xangai, afirmou uma fonte com conhecimento direto da questão nesta quarta-feira.

Essa é uma mudança em relação ao plano anterior do ICBC, que, segundo as fontes, há poucos meses havia ordenado a bancos que organizassem uma oferta de ações em Hong Kong entre 7 e 10 bilhões de dólares.

Uma fonte disse que a oferta de direitos ainda precisa de aprovação do conselho do ICBC, acionistas e do órgão regulador, assim a data da oferta pode ficar para o fim de 2010.

Representantes do ICBC não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.
 

Acompanhe tudo sobre:AçõesÁsiaBancosChinaFinanças

Mais de Mercados

B3 suspende negociação da Petrobras (PETR4) após divulgação de nova diretoria

Inflação baixou, mas Fed ficou mais conservador: o que aconteceu?

Petrobras (PETR4) paga dividendos extraordinários e regulares na próxima semana

"O corte de juros acabou e Copom unânime deve favorecer o câmbio", diz Ettore Marchetti, da EQI

Mais na Exame