Mercados

As apostas do maior investidor do mundo no último trimestre

A empresa de Warren Buffett tem aumentado a sua participação na Apple e reduzido as ações em empresas como a IBM

Buffett: o megainvestidor é o terceiro mais rico do mundo (Daniel Acker/Bloomberg/Bloomberg)

Buffett: o megainvestidor é o terceiro mais rico do mundo (Daniel Acker/Bloomberg/Bloomberg)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 18 de novembro de 2017 às 08h02.

Última atualização em 18 de novembro de 2017 às 08h02.

São Paulo - A fortuna de Warren Buffett é estimada em 78 bilhões de dólares. Na lista de bilionários da Bloomberg, o investidor é o terceiro mais rico do mundo, ficando atrás apenas de Jeff Bezos e de Bill Gates.

Aos 87 anos, as decisões do Oráculo de Omaha é acompanhado com entusiasmo por investidores. No último trimestre, a Berkshire Hathaway, aumentou a sua participação na Apple e diminui sua exposição na IBM.

No período, a Berkshire comprou cerca de quatro milhões de ações da Apple. Nos últimos dois anos, Bufett tem aumentado sua participação na companhia. Atualmente, sua gestora tem 134,1 milhões de ações da gigante de tecnologia, o que representa uma participação de 2,6%.

Os papéis da Apple têm batido recordes nos últimos meses. Após a divulgação de resultados trimestrais, as ações dispararam e a empresa passou a valer 830 bilhões de dólares. Com o bom desempenho, o mercado acredita que a Apple deve ser a primeira empresa da história a atingir o valor de 1 trilhão de dólares.

A Berkshire Hathaway também aumentou sua participação na Synchrony Financial e na Monsanto. No período, Buffett comprou mais de 3,3 milhões de ações da empresa de cartão de crédito e aumentou em 10% sua participação na Monsanto.  Comparado com os outros investimentos, as duas companhias são pequenas no portfólio da Berkshire.

No total, as apostas na Monsanto e da Synchrony valem  1,1 bilhão de dólares e 646 milhões de dólares, respectivamente. Valor bem menor do que Buffett já investiu na Apple, cerca de 21 bilhões de dólares.

As ações que foram vendidas

Assim como nos trimestres anteriores, a Berkshire reduziu, novamente, a sua participação na IBM e na Wells Fargo.

Em relação à IBM, foram vendidas 17,1 milhões de ações, reduzindo em um terço a sua participação na companhia. A IBM já foi um dos principais investimentos de Buffett. Mas o interesse do investidor tem reduzido, gradativamente, por acreditar que a IBM tem encontrado concorrentes muito difíceis nos últimos anos.

Sobre a Wells Fargo, o megainvestidor reduziu a participação no banco americano, após o escândalo de fraudes com cartões. No início do ano, a Berkshire afirmou que manterá a participação no banco abaixo dos 10%.

Acompanhe tudo sobre:AçõesAppleIBMInvestidoreswarren-buffettWells Fargo

Mais de Mercados

Fed: John Williams diz que alta nos salários ainda não desacelerou de modo consistente

UBS anuncia mudanças na diretoria em etapa final da fusão com Credit Suisse

Ibovespa cai e volta a fechar no menor patamar do ano

Grupo Mateus (GMAT3) avalia comprar rede do Novo Atacarejo

Mais na Exame