Inteligência Artificial

Alibaba entra de vez em IA e investe em startup de US$ 2,5 bilhões

O grupo também quer estimular linhas de negócios independentes, como nuvem e logística

Gigante chinesa já liderou duas rodadas de investimentos em startups de IA nos últimos meses (Photo by Chesnot/Getty Images)

Gigante chinesa já liderou duas rodadas de investimentos em startups de IA nos últimos meses (Photo by Chesnot/Getty Images)

Publicado em 5 de março de 2024 às 07h45.

O Alibaba está liderando uma rodada de investimento de pelo menos US$ 600 milhões para a startup chinesa de IA MiniMax, encabeçando seu segundo grande negócio no setor este ano à medida que emprega capital em busca de crescimento.

De acordo com a Bloomberg, a empresa de dois anos garantiu fundos da Alibaba e de outros investidores, e já está avaliada em mais de US$ 2,5 bilhões. A captação de recursos ainda está em andamento, mas Alibaba e HongShan, antiga Sequoia China, comprometeram-se com o financiamento. Os termos do acordo ainda podem mudar porque as negociações com mais investidores estão em andamento.

O Alibaba se junta a seus pares do Vale do Silício, como a Microsoft, para fazer grandes apostas em IA generativa, a tecnologia que impulsiona o ChatGPT. Ele liderou uma rodada de financiamento de US$ 1 bilhão nos últimos meses na Moonshot AI, aumentando a avaliação da startup de um ano para cerca de US$ 2,5 bilhões, segundo a Bloomberg.

Os sucessivos acordos mostram como o Alibaba está interessado em fazer apostas em futuros líderes potenciais em inteligência artificial, mesmo que cruzem os próprios negócios da holding: a MiniMax, fundada por veteranos da SenseTime Group, especialista em visão computadorizada, concorre com a Moonshot no desenvolvimento de serviços semelhantes ao ChatGPT.

Alibaba em 2024

O Alibaba parece ter começado mais rapidamente a fazer negócios em 2024 do que os rivais Tencent Holdings e Baidu, que também canalizaram capital para várias startups de IA desde que o ChatGPT provocou um frenesi global.

A Tencent já havia fornecido financiamento para startups, incluindo Zhipu e Baichuan, juntamente com o Alibaba. O Baidu, que em 2023 disse que seu chatbot se equiparava ao GPT em alguns aspectos, também financiou empresas iniciantes, mas se concentrou principalmente no desenvolvimento de sua plataforma interna Ernie

Além de investir em tecnologias como IA, o Alibaba também está orquestrando uma divisão multidirecional destinada a estimular linhas de negócios independentes, da nuvem à logística.

A empresa está tentando reviver o negócio de nuvem e integrar a IA e seu modelo interno - Tongyi Qianwen - em um negócio em expansão que também abrange o entretenimento. A unidade de nuvem já hospeda metade das empresas de IA generativa da China e atende a cerca de 80% das empresas de tecnologia do país.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialAlibaba

Mais de Inteligência Artificial

A IA no cotidiano: entre a produtividade e o riso

OpenAI melhora processo de recrutamento por temer espiões chineses

A inteligência artificial consegue contar boas piadas? Pesquisadores fizeram o teste

Cofundador da OpenAI anuncia lançamento de nova empresa de IA

Mais na Exame