Acompanhe:

Carros autônomos serão permitidos nas estradas do Reino Unido em 2021

De início, o sistema autônomo será habilitado em rodovias com tráfego lento e de faixa única, com limite de velocidade de aproximadamente 60 quilômetros por hora

Modo escuro

Continua após a publicidade
Carros autônomos: o Reino Unido é o nono país mais preparado para incorporar a novidade (Getty Images/Getty Images)

Carros autônomos: o Reino Unido é o nono país mais preparado para incorporar a novidade (Getty Images/Getty Images)

L
Laura Pancini

Publicado em 29 de abril de 2021 às, 14h17.

Última atualização em 29 de abril de 2021 às, 20h45.

O Reino Unido permitirá que carros autônomos circulem em suas estradas em 2021. Após definição na quarta-feira, 28, o país agora traça planos para introduzir regulamentos para veículos autônomos.

De acordo com estudo da KPMG, o Reino Unido é considerado o nono país mais preparado para a direção autônoma, ficando atrás de países como Cingapura, Noruega e Estados Unidos. A decisão feita nesta semana indica que os britânicos querem garantir sua posição como líder na direção autônoma mundial.

O sistema automatizado de manutenção de pista (ALKS, na sigla em inglês) que será utilizado não é totalmente autônomo. Ele é considerado Nível 3, enquanto a direção sem qualquer controle do motorista, presente em poucos veículos até o momento, é considerada Nível 5.

De início, o ALKS será habilitado em rodovias com tráfego lento e de faixa única, com limite de velocidade de aproximadamente 60 quilômetros por hora. Ele é diferente do piloto automático da Tesla, por exemplo, e permite que o motorista perca a atenção em alguns momentos, como tirar as mãos do volante ou os olhos da estrada.

Stan Boland, executivo-chefe da plataforma de treinamento de direção autônoma Five AI, disse que a introdução do ALKS quer dizer que o veículo ficará no controle primário pela primeira vez.

“Isso significa que o motorista pode tirar as mãos do volante, tirar os olhos da estrada e permitir que o sistema controle o veículo, o que obviamente requer um limite de segurança muito maior”, disse Boland. "Mas é um ponto de partida, porque veremos esse incremento da legislação para permitir velocidades mais altas e operar em ambientes mais complexos", finaliza.

Legisladores britânicos acreditam que a introdução de sistemas autônomos como o ALKS podem reduzir o erro humano, responsável por 85% dos acidentes no país, e melhorar a segurança no trânsito.

A ministra dos transportes no Reino Unido acredita que eles tomaram um "grande passo para o uso seguro de veículos autônomos", mas que "devemos garantir que essa nova tecnologia seja implantada com segurança". Em comunicado, ela afirma que eles estão consultando como devem ser as regras.

O Departamento de Transporte disse ainda que a introdução de veículos autônomos pode desencadear o "começo do fim" do congestionamento e ajudar a reduzir as emissões e melhorar a qualidade do ar.

Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.

Mais lidas em Inovação

Últimas Notícias

Ver mais
PIB do Reino Unido cresce 0,1% em fevereiro; para a Capital Economics, a recessão acabou
Economia

PIB do Reino Unido cresce 0,1% em fevereiro; para a Capital Economics, a recessão acabou

Há um dia

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras

Há um dia

Príncipe William faz primeira aparição pública desde anúncio de câncer de Catherine
Mundo

Príncipe William faz primeira aparição pública desde anúncio de câncer de Catherine

Há 2 dias

Brasil e Reino Unido fecham acordo que retira limite de voos entre os dois países
Brasil

Brasil e Reino Unido fecham acordo que retira limite de voos entre os dois países

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais