Future of Money

Site de apostas cria polêmica com probabilidades para próxima grande falência cripto

Sites especializados apuram qual será a próxima corretora de criptomoedas a quebrar em meio ao “inverno cripto”

Em 2022, uma série de projetos e empresas quebraram em cripto (Namthip Muanthongthae/Getty Images)

Em 2022, uma série de projetos e empresas quebraram em cripto (Namthip Muanthongthae/Getty Images)

O ano de 2022 foi marcado pelo mau momento do mercado de criptomoedas. Além da queda no preço dos principais ativos digitais, grandes empresas do setor foram à falência, inclusive grandes players como a corretora FTX, então a segunda maior do mundo. Agora, um site de apostas resolveu apontar os favoritos para a próxima falência da indústria cripto e blockchain.

O Vegas Odds, especializado em plataformas de apostas online, criou uma lista de probabilidades com os "favoritos" a serem os próximos a entrar em colapso entre as maiores empresas do mercado cripto, em especial as corretoras.

No mundo das apostas, as probabilidade, chamadas pelo termo em inglês “odds” em sites deste segmento, são as métricas utilizadas para medir as chances de algo acontecer e, claro, os potenciais ganhos para quem apostar nisso.

Na análise do Vegas Odds, a corretora cripto com maiores chances de falir é a Crypto.com, com odds de +200, o que significa que quem apostar R$ 100 nesta possibilidade, ganharia R$ 200 de lucro caso ela de fato se concretizasse. Depois, aparece a plataforma eToro, com odds de +275 (R$ 275 de lucro para cada R$ 100 apostados).

Nos sites de apostas, eventos com maior chance de acontecer pagam prêmios menores, enquanto aqueles mais improváveis, como a vitória de um time azarão, têm prêmios muito maiores.

Confira a lista com as probabilidades de ganho caso fosse possível apostar na próxima grande falência entre as principais corretoras cripto do mundo, segundo o site especializado:

• Crypto.com +200
• eToro +275
• KuCoin +350
• Bitfinex +400
• Gemini +500
• Robinhood +900
• Binance US +1200
• Kraken +1500
• Binance +2000
• Coinbase +2500

Apesar da especulação, a maioria das corretoras de criptomoedas passou a investir ainda mais em segurança e transparência após o “caso FTX”.

A queda da segunda maior corretora cripto acendeu um alerta para a má gestão de ativos de clientes, já que a FTX utilizou o dinheiro de clientes em investimentos arriscados e alavancagem excessiva.

Além disso, o site de análise fez um levantamento próprio sobre as probabilidades, e nenhuma plataforma de apostas oferece, ao menos por enquanto, a possibilidade de de fato apostar na próxima grande falência do setor.

Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:Criptomoedas

Mais de Future of Money

Lei de Inovação Financeira e Tecnologia para o Século 21: o que é e quais os impactos?

A revolução dos ativos digitais: uma análise das recentes mudanças no mercado de criptomoedas

Gigantes de Wall Street "financiam a poluição do bitcoin", diz Greenpeace

Projeto de lei para eliminar banco central nos EUA foi inspirado no bitcoin

Mais na Exame