Marcas de luxo formam consórcio e avançam em iniciativas com tecnologia blockchain e NFTs

Prada, Dior, Givenchy e Mercedes-Benz são apenas alguns dos nomes das mais de 70 marcas que integram o Aura Blockchain Consortium, liderado pela Louis Vuitton para fornecer experiência de luxo imersiva
Marcas como Louis Vuitton já lançaram seus próprios NFTs (Louis: The Game/Reprodução)
Marcas como Louis Vuitton já lançaram seus próprios NFTs (Louis: The Game/Reprodução)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 17/08/2022 às 16:02.

Última atualização em 17/08/2022 às 16:28.

Entre as principais empresas investindo no setor de tokens não fungíveis (NFTs), estão as marcas de luxo. Como uma forma de trazer a exclusividade de seus produtos para o meio digital, nomes como Prada, Louis Vuitton, Tiffany e TAG Heuer já realizaram lançamentos envolvendo a tecnologia. Indo além, elas se uniram em um consórcio para avançar ainda mais no setor.

Lançado oficialmente em abril de 2021, o Aura Blockchain Consortium fez muitos avanços desde então. Liderado pela Moët Hennessy Louis Vuitton (LVMH), um dos maiores conglomerados de marcas de luxo do mundo, com Louis Vuitton, Dior, Fendi, Givenchy e Tiffany & Co, o consórcio lança sua própria solução em blockchain focada na experiência digital de seus clientes.

(Mynt/Divulgação)

“Nós, o Aura Blockchain Consortium, somos uma associação sem fins lucrativos de marcas de luxo que investem em tecnologias para melhorar a experiência do cliente e construir um futuro virtuoso para o luxo”, afirma o site oficial da iniciativa.

O consórcio entre os gigantes do mercado de luxo estaria focado na criação de ferramentas que seriam disponibilizadas para todas as marcas de luxo.

“Nós nos esforçamos para tornar as soluções blockchain e tecnologias relacionadas fáceis e disponíveis para todas as marcas de luxo. Nos esforçamos para fornecer ferramentas para ajudar na criação de transparência e confiança para todos os clientes e partes interessadas”.

“Nós nos esforçamos para melhorar a experiência de compra, posse, venda, revenda e reciclagem de bens de luxo”, conclui a página oficial do Aura Blockchain Consortium.

Um consórcio entre empresas consiste na associação de companhias, sob o mesmo controle ou não, que visem obter uma finalidade comum ou determinado empreendimento. Ainda de acordo com o site oficial da iniciativa, “este não é mais um empreendimento na tecnologia. Não é só tecnologia. É sobre novas possibilidades, começando agora”.

Além dos membros da LVMH, estão a Cartier, Diesel e Mercedes Benz, sendo a última a mais nova adição ao grupo.

Outras soluções em que o consórcio trabalha envolvem recursos de rastreabilidade e casos de uso de NFTs como uma versão digital para um produto físico. Os “gêmeos digitais” já foram muito explorados por marcas de luxo em seus últimos lançamentos, com roupas e joias digitais da Gucci e Dolce & Gabbana ganhando destaque nos últimos desfiles de moda.

A Temera, empresa de soluções em blockchain, é a parceira do Aura Blockchain Consortium na empreitada. Além disso, o consórcio busca atingir níveis maiores de sustentabilidade por meio do rastreamento de produtos na cadeia de produção em sua recente parceria com a Sustaibable Markets Iniciative.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok