Elon Musk sinaliza que Tesla pode vender tudo o que tem de bitcoin

Fundador da montadora de carros elétricos responde comentário que diz que a empresa poderia se desfazer de tudo o que comprou da criptomoeda

O fundador e CEO da Tesla, Elon Musk, deu a entender neste domingo, 16 de maio, em uma interação no Twitter, que a empresa pode se desfazer do caixa em bitcoin que detém -- eram o equivalente a 2,5 bilhões de dólares ao fim de março. Na semana passada, a companhia parou de receber a criptomoeda como forma de pagamento pelos veículos elétricos que fabrica.

"Os Bitcoiners vão se esbofetear no próximo trimestre quando descobrirem que a Tesla se desfez do resto de seus ativos. Com a quantidade de ódio que @elonmusk está recebendo, eu não o culparia ...", escreveu no Twitter o usuário @CryptoWhale. "Certamente", respondeu Musk na rede social.

Assine a EXAME e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre investimentos, criptoativos e muito mais

Na quarta-feira, 12, o fundador da Tesla informou que a empresa não receberá mais Bitcoin como forma de pagamento pelos veículos elétricos que fabrica devido a preocupações ambientais. O executivo, contudo, disse considerar que o uso de criptomoedas é uma "boa ideia" e tem futuro promissor.

"Estamos preocupados com o rápido uso crescente de combustíveis fósseis para mineração e transações com Bitcoin, especialmente carvão, que tem as piores emissões de qualquer combustível", escreveu Musk no Twitter.

Na ocasião, o CEO da Tesla disse que a empresa não venderia seus Bitcoins porque pretendia usar a criptomoeda novamente para transações comerciais assim que o processo de mineração se tornasse mais sustentável. Ao ressaltar que o mercado de cripto tem futuro promissor, Musk disse que isso não pode representar um custo grande para o meio ambiente.

Alerta das autoridades

Na terça-feira, 11, a Securities and Exchange Commission (SEC), equivalente americana à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), alertou para a volatilidade e a falta de regulação no mercado de Bitcoin.

Em um comunicado, a equipe da Divisão de Gestão de Investimentos da SEC disse que incentiva qualquer investidor interessado em fundos mútuos com exposição ao mercado futuro da criptomoeda a considerar "cuidadosamente" sua própria tolerância ao risco e a possibilidade de perda.

"Entre outras coisas, os investidores devem entender que o Bitcoin, incluindo o ganho de exposição por meio do mercado futuro de Bitcoin, é um investimento altamente especulativo", dizia um trecho do documento.

Segundo a SEC, além de considerar a volatilidade do mercado de criptomoeda, o investidor também precisa levar em conta a possibilidade de fraude e manipulação, devido à falta de um marco regulatório.

A equipe da agência afirmou ainda que monitorará de perto o impacto dos investimentos de fundos mútuos em futuros de Bitcoin na proteção do investidor, na formação de capital e na eficiência dos mercados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.