Do inconformismo ao empoderamento: Eve, a organização em blockchain focada em fortalecer as mulheres

DAO, ou organização autônoma descentralizada, composta por mulheres busca empoderamento a partir de projetos envolvendo tecnologias disruptivas, como blockchain, criptomoedas e NFTs
Project Eve comercializou NFTs, atualmente esgotados (Project Eve/Reprodução)
Project Eve comercializou NFTs, atualmente esgotados (Project Eve/Reprodução)
C
Cointelegraph Brasil

Publicado em 13/09/2022 às 09:45.

Última atualização em 13/09/2022 às 09:47.

Cintia Ferreira intensificou suas andanças pelo universo cripto em 2020 por causa do isolamento social imposto pela pandemia, quando percebeu uma “falha” na descentralização da blockchain que, embora não estivesse nos algoritmos, era sentida fora dos códigos: a ausência das mulheres nos projetos envolvendo as tecnologias disruptivas.

O sentimento da professora do MBA em Blockchain e Criptoativos da PUC de São Paulo pode ser considerado o sopro que daria vida à EVE, uma organização autônoma descentralizada (DAO) fundada por mulheres que são referência nas áreas de tecnologia, cultura, empreendedorismo e mercado financeiro.

“O fato de olhar para o lado no universo da blockchain, NFT, cripto e não encontrar outras mulheres: a partir daí que ela foi atrás de cada uma das fundadoras para criarmos a EVE DAO, acredito que hoje somos a DAO com o maior número de mulheres da América Latina.

(Mynt/Divulgação)

Temos uma estimativa de que foram mais de 2.500 mulheres engajadas ao longo dos últimos seis meses e no geral com mais de 15 eventos, 20 painéis e palestras que já foram realizados, foram 30 mil pessoas impactadas pelo projeto”, contou a cofundadora da EVE Livia Elektra, em entrevista ao Cointelegraph Brasil.

Elektra, uma fotógrafa especializada em fotografia NFT que recentemente conquistou o mundo com o projeto World of Woman, por meio do qual teve seus trabalhos expostos em mais de 20 aeroportos, disse que não pensou duas vezes em dizer sim para o convite de Cintia para a criação da EVE.

“Quando a Cintia me convidou para fazer parte do projeto, ela estava à procura de uma artista que já fizesse parte do universo de NFT. Eu tinha acabado de sair em algumas matérias sobre meus NFTs estarem sendo exibidos em mais de 20 aeroportos do mundo a convite do projeto World Of Women, que hoje é o maior projeto de NFT do mundo, de mulheres. Naquela época eu já estava 100% imersa nesse universo e vendendo meus trabalhos como NFT há quase um ano e meio. Aceitei o convite na hora pois acredito muito no projeto e em tudo que estamos fazendo para ajudar outras mulheres, estamos trabalhando muito para ser a maior DAO de mulheres, nosso maior objetivo é diminuir esse gap entre homens e mulheres em cripto.”

Além de Cintia, Livia Elektra fez questão de elencar as demais cofundadoras da DAO: Ana Laura Magalhães, ex-sócia do Grupo XP; a estadunidense Kim Farrell, eleita uma das 10 melhores CMOs pela Forbes 2022; Nina Silva, CEO e fundadora do Movimento Black Money e da fintech D´Black Bank; Núbia Mota, Head de Marketing de DX Industry Enterprise para América Latina da Adobe; Paula Lima, cantora e compositora; Samara Costa Spinelli, empreendedora, designer, publicitária, cofundadora da S-cards; Simone Sancho, fundadora e CEO da Belong Be e Roberta Antunes, chief of growth da Hashdex.

Recentemente, Roberta Antunes deu entrevista ao Future of Money, onde revelou em primeira mão o sucesso em vendas dos NFTs da Project Eve, que contou com compradores ilustres como o jogador Neymar.

O projeto

No final de agosto aconteceu o lançamento de 300 NFTs, esgotados em menos de 12 horas, de um total de 400 criptoativos que serão responsáveis pela governança da DAO, os “Mint Passes”, que também funcionarão como utility NFTs (NFTs de utilidade) que darão direito a benefícios exclusivos como free mints (mintagem gratuíta), airdrops e acesso a eventos exclusivos.

“Nessa primeira parte do projeto, com as vendas do mint pass, vamos reverter o arrecadado 100% de volta para a comunidade. Além de apoiar artistas mulheres já inseridas nesse universo, assim como aquelas que desejam colocar seus trabalhos na blockchain, vamos realizar eventos exclusivos com benefícios para holders, oferecer cursos e workshops abertos para inclusão de mulheres na Web3.

"Dentro do nosso roadmap de projeto, ainda inclui o lançamento de 10.000 NFTs com nossos PFP (foto de perfil), e quem mintou o Mint Pass tem direito a fazer o claim do NFT somente pelo custo de gás. Nessa parte os fundos estão sendo divididos entre time, doações, investimentos, grants, NFTs, projetos de holders e outras ações, sempre visando agregar valor para a comunidade e cumprir os propósitos da EVE”, completou Elektra.

Sem antecipar detalhes, ela disse ainda que a EVE possui planos de entrar no metaverso com um projeto grandioso que está em andamento.

“Eu ainda não posso abrir muito sobre, mas esse espaço vem para revelar tudo sobre a história por trás da personagem EVE. Nossa DAO além dos NFTs vai construir todo o storytelling por trás da personagem principal da coleção e todos vão entender como ela é e porque ela foi criada”, completou.

No rol das possibilidades de empoderamento por meio das DAOs, está o envolvimento de fãs na indústria cinematográfica, desde o processo de escrita do roteiro até a seleção dos atores que atuarão em um filme.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok