Tim Draper: "Não vou trocar a moeda do futuro por moedas do passado"

Em painel da Crypto Week, famoso investidor enaltece o bitcoin e diz que "não há motivos para vendê-lo"

Em um painel durante o último dia da Crypto Week, evento online sobre criptoativos apresentado pela EXAME, Tim Draper, fundador da Draper Fisher Jurvetson, venture capital que já investiu em empresas como a Tesla, comentou sobre o redirecionamento de seus investimentos para o setor de criptoativos e afirmou que não há motivos para trocar seus bitcoins por "moedas do passado".

Durante o painel "Por que o investidor mais proeminente no Vale do Silício está chegando ao blockchain e ao cripto", que foi mediado por Rodrigo Sá, presidente mundial de negócios da Kraken Holding, Tim Draper discorreu sobre sua visão sobre o mercado de criptoativos, dizendo que, apesar de ter participado ativamente do crescimento da internet, através do investimento em grandes empresas do segmento, participar do desenvolvimento do setor de criptoativos é a maior coisa que já aconteceu em sua vida.

"Tive a oportunidade de participar do crescimento da internet e todas as mudanças que aconteceram com ela e, apesar de não estar procurando por isso, tropecei na oportunidade de causar um grande impacto, através de contratos inteligentes, bitcoin e blockchains. Isso é provavelmente a maior coisa que já aconteceu à humanidade, pelo menos durante a minha vida. Acho que estamos passando por um salto antropológico", disse Tim.

Quando questionado sobre a nova estratégia do PayPal de possibilitar que os usuários utilizem criptomoedas dentro de sua plataforma, Tim disse que esse é o pontapé inicial de uma grande mudança no mercado: "Acho que é apenas o começo, acho que o Square também aceita bitcoin e muitos outros sistemas de pagamento também aceitam. E isso é ótimo para o pagamento no varejo".

Entretanto, ainda sobre a utilização do bitcoin como método de pagamento, Tim fez um alerta sobre uma possível desvalorização das moedas que são emitidas por bancos centrais, citando a emissão de trilhões de dólares pelos EUA durante a pandemia, que fizeram com que o poder de compra do dólar diminuísse.

"Se você esá segurando bolívares venezuelanos, você precisa começar a ver o bitcoin como uma alternativa, porque você sabe que a tendência do bolívar é cair 50% ou 70% por ano, e isso não é aceitável, mesmo se você estiver guardando dólares americanos, os EUA acabaram de imprimir trilhões, então as pessoas que possuíam dólares antes da impressão estão muito mais pobres do que antes, porque agora existe um número muito maior da moeda em circulação", explicou Draper.

Nesse sentido, Tim deixou bem claro que enxerga o bitcoin como uma reserva de valor, que é blindada contra a interferência de governos ou bancos centrais, salientando que o criptoativo é a moeda do futuro e, por conta disso, não possui a intenção de vender ou trocar seus bitcoins por moedas fiduciárias.

"Um bitcoin continua valendo um bitcoin (se referindo à emissão limitada do criptoativo)... As pessoas me perguntam quando eu vou vender meus bitcoins e eu sempre respondo questionando por qual motivo eu deveria vender meus bitcoins? Eu não vou pegar o que vai ser a moeda do futuro e trocá-la pela do passado", complementou Tim Draper.

O impacto da Coinbase

Na segunda parte do painel, Rodrigo perguntou para Draper qual era sua opinião sobre a Coinbase, que realizou recentemente seu IPO na Nasdaq. Para Tim, esse é um ótimo sinal, que além de evidenciar uma grande mudança no setor, também traz benefícios para o governo e usuários da plataforma, que segundo Tim, pode se tornar uma das maiores companhias do mundo.

"Acho que é melhor para todos a existência da Coinbase. O governo americano está melhor agora, possui um sistema confiável para grandes transações em que as pessoas podem movimentar seus bitcoins e trocar por outras criptomoedas. Dizem que a Coinbase é apenas uma plataforma de negociação, mas não é. Ela envolve outras coisas, como custódia, confiança, seu banco, seu seguro, ela pode ser muitas coisas. É tudo muito bem posicionado para um futuro a longo prazo. Estou muito animado com o que Brian Armstrong e sua equipe têm feito, que pode acabar sendo uma das maiores uma das maiores empresas do mundo em uma década".

Um dos destaques no último dia da Crypto Week, o painel completo da discussão entre Tim Draper e Rodrigo Sá já está disponível gratuitamente na íntegra, na plataforma oficial do evento para todos os inscritos.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.