Future of Money

Dona da Bolsa de Chicago quer oferecer negociação à vista de bitcoin e competir com exchanges

CME Group atingiu recentemente a liderança no mercado de futuros de bitcoin e agora mira mercado à vista

CME Group tem expandido projetos com criptomoedas (Tim Boyle/Bloomberg)

CME Group tem expandido projetos com criptomoedas (Tim Boyle/Bloomberg)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 16 de maio de 2024 às 12h00.

O CME Group, empresa responsável pela Bolsa de Chicago, pretende entrar no mercado de negociação à vista de bitcoin e competir com as principais corretoras de criptomoedas ao redor do mundo. A informação foi relevada nesta quinta-feira, 16, pelo jornal Financial Times.

De acordo com uma reportagem do jornal, o CME Group está realizando conversas com investidores para avaliar se haveria demanda pela oferta da empresa. O resultado até o momento foi a percepção de que há demanda por um ambiente regulado de investimento, já que a maioria das exchanges não é regulada nos Estados Unidos.

A ideia do grupo comercial no momento seria oferecer a opção de investimento em bitcoin por meio de uma das suas plataformas de investimento que tem sede na Suíça. O CME Group não confirmou ou negou as informações ao ser questionado pelo Financial Times.

No momento, o CME Group já lidera o mercado de negociação de futuros de bitcoin. Até o final do ano passado, a Binance liderava no segmento, mas perdeu a posição logo após diversas gestoras tradicionais do mercado entrarem com pedidos de lançamento de ETFs de preço à vista da criptomoeda.

As solicitações de gigantes do mercado como a Fidelity e a BlackRock resultaram em um interesse maior de investidores institucionais e de varejo anteriormente avessos ao mercado cripto. E, ao buscar os investimentos em futuros, a Bolsa de Chicago acabou atraindo esse grupo.

CME Group e criptomoedas

Segundo afirmações de fontes anônimas ao Financial Times, o objetivo do CME Group seria estender a liderança para o mercado de negociação à vista, competindo principalmente com a Coinbase - maior corretora de criptomoedas dos EUA - e com a Binance, que lidera esse segmento.

O projeto em estudo pelo CME Group envolve principalmente a oferta para os investidores de mais estratégias de investimento no bitcoin, com a opção de complementar operações no mercado à vista e no futuro, dando mais robustez aos investimentos.

Até o momento, ainda não se sabe quando o CME Group pode lançar os investimentos no mercado à vista e se ele seria disponibilizado para todos os investidores ao redor do mundo ou apenas para investidores nos Estados Unidos.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CMEChicagoBitcoinCriptomoedas

Mais de Future of Money

Investidor usa criptomoeda meme pepe para transformar US$ 3 mil em US$ 46 milhões

Preço do bitcoin dispara e pode chegar a nova máxima; saiba o que é necessário para isso

Simulação da CVM e Anbima revela que 48% dos investidores cairiam em golpe com criptomoedas

Desenvolvedor se desculpa após roubar mais de R$ 2 milhões em criptomoedas e perder tudo em apostas

Mais na Exame