Esporte

Manchester City bate Fluminense por 4 a 0 e é campeão do Mundial de Clubes

A partida entre Fluminense e Manchester City é válida pela final do Mundial de Clubes 2023

Fluminense encara o Manchester City nesta sexta-feira, no Mundial de Clubes (Francois Nel/Getty Images)

Fluminense encara o Manchester City nesta sexta-feira, no Mundial de Clubes (Francois Nel/Getty Images)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 22 de dezembro de 2023 às 16h50.

Última atualização em 22 de dezembro de 2023 às 17h18.

Após uma partida intensa, o Manchester City venceu o Fluminense por 4 a 0 na final do Mundial de Clubes da FIFA. O confronto entre os times ocorreu no estádio King Abdulah Sports City, em Jihad, na Arábia Saudita.

Apesar de ser o atual campeão da Libertadores, o Fluminense não conseguiu concretizar o sonho de conquistar o título do Mundial de Clubes. Diante de um Manchester City imponente desde o início da partida, o Tricolor batalhou, mas acabou sofrendo goleadas. O clube inglês conquistou pela primeira vez a taça de melhor clube do planeta, enquanto os cariocas ficaram em segundo lugar na competição.

Sob a liderança de Fernando Diniz, o Flu se manteve firme no jogo, porém foi amplamente superado pelo Manchester City ao longo de praticamente toda a partida. Os ingleses demonstraram superioridade física, tática e técnica, prevalecendo sobre os tricolores.

O primeiro gol do Manchester City contra o Fluminense estabeleceu um novo recorde como o gol mais rápido na história do torneio desde que passou a ser organizado pela FIFA, em 2000. O atacante Julián Álvarez marcou o gol com apenas 40 segundos de jogo. Anteriormente, o recorde pertencia a Mohamed Ahmed, do Al Ain, que levou um minuto e 19 segundos para marcar o gol contra o Esperance, em 2016.

Em seguida, os gols do campeão europeu foram marcados por Nino (contra) e Phil Foden.

O confronto teve um início desfavorável para o Fluminense. Em menos de um minuto, Marcelo errou na saída de bola, Aké recuperou e chutou ao gol, com um desvio de Fábio antes de a bola tocar na trave. No rebote, Julián Álvarez abriu o placar para o City.

Apesar da desvantagem, o Fluminense não se abateu e buscou manter a posse de bola. Aos 11 minutos, Cano foi derrubado na área após um passe de Ganso, e um pênalti foi inicialmente marcado, mas posteriormente anulado devido à posição irregular do argentino.

Aos 27 minutos, o Manchester City ampliou sua vantagem. A defesa do Fluminense cometeu um erro e permitiu a Phil Foden aparecer na área. O atacante inglês cruzou, a bola desviou em Nino e surpreendeu o goleiro Fábio, aumentando a vantagem dos ingleses.

Mesmo em desvantagem, o Fluminense continuou lutando e teve uma boa chance aos 39 minutos, quando Arias cabeceou após um escanteio de Marcelo, porém Ederson, do City, fez uma excelente defesa.

No segundo tempo, Diniz fez uma alteração com John Kennedy substituindo Keno. De qualquer forma, o desgaste físico deu mais vantagem ao City.

O técnico também fez três mudanças, com as entradas de Alexsander, Diogo Barbosa e Lima nos lugares de Felipe Melo, Marcelo e Paulo Henrique Ganso. Entretanto, aos 26 minutos, o City marcou novamente. Samuel Xavier cometeu um erro, Julián Álvarez aproveitou, chutou cruzado e Foden apareceu para marcar o terceiro dos ingleses.

No final, o Manchester City fez mais um gol. Após uma impressionante jogada pelo lado direito, Julián Álvarez recebeu na área, driblou a defesa do Fluminense e finalizou, ampliando a vitória do clube inglês na Arábia Saudita e consolidando a goleada.

Quanto ganha o City como campeão do Mundial?

Como campeão do Mundial de Clubes, a Fifa vai pagar ao Manchester City US$ 5 milhões (R$ 24,6 milhões)

O dinheiro para o campeão mundial se mantém o mesmo dos últimos anos: ao todo, serão divididos entre as sete equipes o valor de US$ 16,5 milhões (R$ 81,4 milhões), com o campeão recebendo a maior fatia.

Para o vice-campeão, o valor é US$ 4 milhões (R$ 19,7 milhões), finalizando com US$ 2,5 milhões (R$ 12,3 milhões) para o terceiro e US$ 2 milhões (R$ 9,8 milhões) para o quarto lugar.

Premiação do Mundial de Clubes 2023 por posição

1º - US$ 5 milhões (R$ 24,6 milhões)
2º - US$ 4 milhões (R$ 19,7 milhões)
3º - US$ 2,5 milhões (R$ 12,3 milhões)
4º - US$ 2 milhões (R$ 9,8 milhões)
5º - US$ 1,5 milhão (R$ 7,4 milhões)
6º - US$ 1 milhão (R$ 4,9 milhões)
7º - US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões)

Expectativas para o confronto

Em suas primeiras aparições em finais mundiais, o Manchester City e o Fluminense confirmaram suas posições de favoritos. O time carioca venceu o Al-Ahly, do Egito, por 2 a 0, enquanto o City superou o Urawa Reds, do Japão, por 3 a 0.

Para a tão aguardada final, o técnico Fernando Diniz planeja manter a mesma formação que triunfou na semifinal. As expectativas de gols recaem sobre os atacantes John Kennedy e Cano, os artilheiros do time.

Enquanto isso, o Manchester City, apontado como grande favorito ao título, provavelmente manterá a mesma escalação. Infelizmente, as lesões tiraram de campo os craques Haaland e De Bruyne, juntamente com o ponta Doku, que serão ausências significativas para a equipe.

Acompanhe tudo sobre:FluminenseFutebolMundial de Clubes da FIFA

Mais de Esporte

Swiatek não dá chances a Paolini e é tetracampeã de Roland Garros

Santos x São Paulo: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão Feminino

Grêmio x Estudiantes: onde assistir, horário e escalações pela Libertadores

Mais na Exame