Esporte

Denver Nuggets fecha série contra Miami Heat e conquista o título da NBA pela 1ª vez na história

Nikola Jokic é o cestinha da partida e conta com grande atuação dos companheiros Jamal Murray e Michael Porter Jr. para ficar com o troféu

NBA: a equipe dos astros Nikola Jokic e Jamal Murray confirmou o favoritismo, venceu a série por 4 a 1 (Justin Edmonds/Getty Images)

NBA: a equipe dos astros Nikola Jokic e Jamal Murray confirmou o favoritismo, venceu a série por 4 a 1 (Justin Edmonds/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 13 de junho de 2023 às 07h47.

Durante todos os playoffs da NBA, uma impressão foi se confirmando a cada rodada: o Denver Nuggets era o melhor time da temporada. Não apenas por ter sido o líder da sempre concorrida Conferência Oeste, mas pela campanha madura feita no mata-mata. A final é um grande exemplo. Diante do Miami Heat, nesta segunda-feira, a equipe dos astros Nikola Jokic e Jamal Murray confirmou o favoritismo, venceu a série por 4 a 1 após vencer por 94 a 89, na Ball Arena, e conquistou o título da NBA.

Esse foi o primeiro troféu da história do Denver Nuggets. Eles se juntam à galeria de campeões com outras nove franquias que também tem uma conquista. Os líderes gerais são o Los Angeles Lakers e o Boston Celtics, com 17 cada. Após o título conquistado no jogo 5, Nikola Jokic confirmou outro favoritismo e recebeu o prêmio de MVP das finais — ele já foi eleito o jogador mais valioso da temporada regular em duas oportunidades.

Destaques da partida

  • Nikola Jokic (DEN): 28 pontos, 4 assistências, 16 rebotes
  • Jimmy Butler (MIA): 21 pontos. 5 assistências, 3 rebotes
  • Bam Adebayo (MIA): 20 pontos, 1 assistência, 12 rebotes
  • Michael Porter Jr. (DEN): 16 pontos, 3 assistências, 13 rebotes
  • Jamal Murray (DEN): 14 pontos, 8 assistências, 8 rebotes

A missão do Miami Heat se mostrou ingrata neste jogo 5. Na história da NBA, agora 37 franquias enfrentaram o cenário de estarem atrás por 3 a 1 nas séries em finais e apenas uma conseguiu a virada — o Cleveland Cavaliers diante do Golden State Warriors, em 2016, liderado por LeBron James. Desta vez, não deu para a equipe de Jimmy Butler repetir a façanha.

Do outro lado, a conquista coroa a dupla Nikola Jokic e Jamal Murray, considerada extremamente talentosa, mas que precisava do título para coroar as suas ascensões. Também mostra que ainda é possível vencer a NBA com um time montado com Drafts e trocas bem feitas, com um bom apoio como o de Aaron Gordon, Michael Porter Jr. e Kentavious Caldwell-Pope.

Como foi o jogo 5 das finais da NBA?

O primeiro quarto foi de mudanças de domínios e apagões. Primeiramente, o Denver Nuggets ditou as ações após aproveitar os arremessos de 0-10 dos adversário e chegou a abrir oito pontos de vantagem. Após o primeiro timeout, o Miami Heat arrancou para 13 a 2 e conseguiu virar o placar. Muitos erros e muito nervosismo ditaram o primeiro quarto deste jogo 5. Nikola Jokic e Aaron Gordon, com duas faltas, preocupam aos Nuggets. Destaque para Bam Adebayo, que fez 14 pontos.

O segundo quarto começou de maneira frenética e com muita trocação. Tanto que o primeiro timeout foi pedido após quase cinco minutos. E neste cenário de jogo acelerado, o Miami Heat seguiu melhor e continuou com a sua reação. A ponto de abrir 10 pontos de vantagem liderado pelas bolas de três de Duncan Robinson. O Denver Nuggets se viu diante de dois problemas: a alta quantidade de turnovers (10 no total) e o péssimo aproveitamento na linha de três.

Some isso a um Bam Adebayo pegando fogo contra uma defesa que está pendurada no número de faltas. No intervalo, Heat foi ganhando por oito pontos. Os 7% de aproveitamento de 3 pontos (1-15) de Denver no 1° tempo foi o pior aproveitamento de 3 de um time num tempo das finais desde 1997.

O Miami Heat terminou à frente do terceiro quarto, mas perdeu a gordura que tinha construído no intervalo. Muito por causa dos turnovers e pela mudança de postura dos Nuggets, que voltaram a apostar no garrafão. Os donos da casa seguiram tendo péssimo aproveitamento nas bolas de três, o que influenciava diretamente o seu jogo. O Heat não conseguiu aproveitar esse mal momento do adversário.

No quarto quarto, uma ação da arbitragem acabou sendo decisiva. Após duas bolas de três, Jimmy Butler cavou uma falta que foi desafiada. Apesar das imagens claras, a arbitragem não reverteu à favor do Denver Nuggets. Isso ajudou o Butler a marcar 11 pontos seguidos e virar a partida. Claramente também desconcentrou os Nuggets.

Mas o mesmo Butler cometeu um turnover que praticamente foi decisivo faltando 24 segundos para o final da partida. Os Nuggets converteram e deixaram o Miami Heat precisando de uma bola de três milagrosa. Não veio e o título ficou com o Denver Nuggets.

Os jogos da série das finais:

  • Jogo 1: 01/06 - Miami Heat 93 x 104 Denver Nuggets
  • Jogo 2: 04/06 - Miami Heat 111 x 108 Denver Nuggets
  • Jogo 3: 07/06 - Denver Nuggets 109 x 94 Miami Heat
  • Jogo 4: 09/06 - Denver Nuggets 108 x 95 Miami Heat
  • Jogo 5: 12/06 - Miami Heat 89 x 94 Denver Nuggets
Acompanhe tudo sobre:NBABasquete

Mais de Esporte

Premiação da Bola de Ouro 2024 ganha data definida

Paris 2024 promete ser a edição mais sustentável da história dos Jogos Olímpicos

Jogos de hoje, quinta-feira, 6; onde assistir ao vivo e horários

Seis campeões em seis temporadas: as estratégias da NBA para manter o equilíbrio

Mais na Exame