Esporte

Copa América terá cartão rosa durante as partidas; veja como funciona

Mudança foi testada na Copa do Mundo de 2022 e foi aprovada pela International Board

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 23 de maio de 2024 às 13h37.

Última atualização em 23 de maio de 2024 às 13h47.

Tudo sobreFutebol
Saiba mais

A Conmebol anunciou nesta semana uma mudança no regulamento da Copa América, introduzindo um cartão rosa. Este novo dispositivo permitirá mais uma substituição, além das cinco convencionais, em casos de suspeita de traumatismo craniano.

De acordo com as novas regras, introduzidas ao Artigo 96, quando o técnico suspeitar que um dos jogadores sofreu uma concussão, ele deve informar um dos árbitros.

O cartão rosa, então, é utilizado para permitir a substituição extra. Neste caso, o jogador não poderá retornar ao campo e, em até 24 horas, o médico do time deve enviar um relatório à Conmebol com a avaliação da suposta concussão.

"A Direção de Competições e Operações da Conmebol anunciou que, além das cinco substituições por equipe autorizadas pelo regulamento oficial do torneio, será concedida uma possível sexta substituição pelo cuidado à saúde dos jogadores. Trata-se de uma substituição extra em caso de suspeita de traumatismo cranioencefálico e concussão cerebral. Para isso, a troca deve ser informada ao árbitro principal ou ao quarto árbitro, e será sinalizado com um cartão rosa", diz o comunicado da Conmebol.

A mudança foi testada na Copa do Mundo de 2022 e, em março, foi aprovada pela International Board (IFAB). A alteração entra oficialmente nas regras do futebol a partir de 1º de julho de 2024, podendo ser adotada a critério das federações e ligas, como no caso da Copa América e também nas Séries A e B do Brasileirão.

Veja o que diz o artigo 96 do regulamento da Copa América

  • Até uma substituição por equipe por partida poderá ser feita em caso de suspeita de traumatismo craniano e concussão cerebral, independente das 5 (cinco) substituições mencionadas neste Regulamento no artigo anterior (no caso de prorrogação, seis substituições). A substituição devido a concussão cerebral pode ocorrer independentemente do número de substituições feitas até o momento em que ela ocorre.
  • Se a equipe decidir realizar a substituição por concussão cerebral, deve informar ao árbitro principal ou ao quarto árbitro. Para essa substituição, será utilizada um cartão de cor rosa para sinalização, diferente dos outros cartões de substituição.
  • Mas, se uma substituição normal for feita ao mesmo tempo que uma substituição por concussão cerebral, uma chance de substituição será descontada. Quando uma equipe tiver usado todas as chances regulares de substituição, ela não poderá usar uma substituição por concussão cerebral para fazer uma substituição regular.
  • Quando se fizer uso de substituição por concussão cerebral, a equipe adversária terá automaticamente a possibilidade de fazer uma substituição adicional. O árbitro principal ou o quarto árbitro informará a equipe adversária que ela agora tem a opção de usar um substituto adicional e uma oportunidade de substituição adicional, que pode ser feita simultaneamente ou após a substituição por concussão cerebral da equipe adversária. Esta oportunidade adicional só poderá ser utilizada para uma substituição adicional, não para substituições regulares.
  • Um jogador que sofre uma concussão cerebral ou suspeita de ter sofrido uma concussão cerebral não poderá reincorporar-se à partida nem participar da disputa de pênaltis e, sempre que possível, será escoltado ao vestiário ou a um centro médico.

Quando começa a Copa América 2024?

Sediada nos Estados Unidos, a Copa América de 2024 começa no dia 20 de junho e tem a final marcada para o dia 14 de julho. A Argentina é a atual campeã. O Brasil está no grupo D, juntamente com Colômbia, Costa Rica e Paraguai.

Acompanhe tudo sobre:Futebol

Mais de Esporte

Jogos de hoje, quinta-feira, 6; onde assistir ao vivo e horários

Seis campeões em seis temporadas: as estratégias da NBA para manter o equilíbrio

NBA House terá transmissão de finais entre Boston Celtics e Dallas Mavericks

Queniano recordista mundial dos 10 km é suspenso por seis anos por doping

Mais na Exame