Esporte

Após fracassos na Champions e prejuízo bilionário, PSG caminha para novos rumos sem Neymar e Messi

Em meio ao insucesso na Champions e protestos da torcida, clube também teve um prejuízo de € 368 milhões na última temporada

PSG: nem o trio Neymar, Messi e Mbappé conseguiu a sonhada Champions League para o clube (Sebastian Frej/MB Media/Getty Images)

PSG: nem o trio Neymar, Messi e Mbappé conseguiu a sonhada Champions League para o clube (Sebastian Frej/MB Media/Getty Images)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 25 de maio de 2023 às 19h30.

Última atualização em 25 de maio de 2023 às 19h53.

O PSG indica que irá mudar de rumos na próxima temporada em busca de sua obsessão: a taça da Champions League. O desempenho ruim na competição europeia, mesmo com o trio Mbappé, Neymar e Messi, parece ter sido o estopim para que mudanças aconteçam no clube.

A torcida do time de Paris também tem demonstrado que a paciência acabou. No início de maio, por exemplo, os Ultras, organizada do PSG que reúne mais de 2 mil sócios, afirmaram que não estarão mais presentes no Parque dos Príncipes em nenhum jogo até o final da atual temporada. Eles também já haviam protestado na sede do clube e exigiram a saída dos atuais dirigentes e de Lionel Messi. Neymar teve “tratamento especial” e viu torcedores na frente de casa pedindo sua saída da equipe.

O camisa 10, principal rosto do projeto esportivo do clube, deve sair após toda essa pressão. Segundo o jornal francês "L’Équipe", o futuro do brasileiro pode ser o Manchester United. Pela primeira vez vários fatores estão alinhados para a saída do astro, seja para o PSG apostar no futuro com Mbappé como única estrela, seja para seguir com o novo projeto “mais disciplina, menos flash”. Por isso, o clube não criaria dificuldades para a saída de Neymar. Além dele, outros nomes podem puxar a fila de saídas.

Uma das estrelas que também devem sair é Lionel Messi. Nesta temporada, o argentino chegou a ser suspenso por duas semanas por viagem não autorizada à Arábia Saudita. Segundo o "Le Parisien", o volante campeão da Eurocopa em 2021 Verrati também tem a permanência incerta, pelo rendimento abaixo do esperado, além do alto salário.

Saída de Neymar e Messi liberaria a folha salarial do PSG

Além de acalmar os ânimos da torcida, a saída de Neymar e Messi abriria espaço para o clube montar uma equipe mais equilibrada e “aliviar as contas”. Com uma folha salarial de R$ 4 bilhões, uma das maiores da história do futebol, o clube acumula duas temporadas de prejuízo.

Para Fábio Wolff, sócio-diretor da agência de marketing esportivo Wolff Sports, não é possível afirmar que o projeto seja insustentável, mas aponta suas inconsistências: “O que posso dizer é que nessas duas temporadas o resultado foi muito ruim, o clube errou a mão. E para obter melhoras, é necessário mudar o planejamento e a estratégia. As perdas são enormes e o modelo atual se provou por A mais B que não está funcionando, com € 368 milhões em prejuízo na última temporada, além de € 224 milhões, anteriormente. São números altíssimos, e um grande déficit acumulado. O clube precisa mudar a rota”, analisa.

De acordo a Direção Nacional de Controle de Gestão (DNCG), responsável por fiscalizar as contas dos clubes franceses, o PSG acumulou um prejuízo na casa dos 368 milhões (R$ 2 bilhões) na temporada passada (de julho de 2021 a 30 de junho de 2022). Este valor se soma aos 224 milhões que o clube já havia acumulado em déficit durante a temporada 2020/2021.

"Não podemos esquecer que além das questões esportivas há um elemento financeiro por trás da restruturação e da liberação de alguns atletas: a necessidade do clube em cumprir as regras do financial fair play. O PSG é um clube constantemente investigado pela UEFA e os gastos multimilionários estão no radar das autoridades esportivas. Portanto, vender um jogador como o Neymar, além de receber uma alta soma, também significa liberar-se de um alto salário, diminuindo os gastos e abrindo frente para novos investimentos no futebol", afirma Eduardo Carlezzo, advogado especializado em direito desportivo e sócio do Carlezzo Advogados.

Abel Ferreira no PSG?

Outra mudança que deve acontecer no clube é no comando técnico. De acordo com o "L’Équipe", o francês Christophe Galtier não deve seguir a frente do clube e nomes como de Abel Ferreira, treinador vitorioso no Palmeiras, estão entre os cotados para assumir o clube. José Mourinho, técnico da Roma, Thiago Motta, comandante do Bologna, e Marcelo Gallardo, ex-técnico do River Plate, também estão na lista de desejo do clube francês. 

Acompanhe tudo sobre:NeymarLionel Messi

Mais de Esporte

Jogos de hoje, segunda-feira, 20; onde assistir ao vivo e horários

Rayssa Leal vence etapa da China do Pré-Olímpico de skate street

Manchester United x Brighton: onde assistir, horário e escalações pela Premier League

GP da Emilia-Romagna de F1 2024: horário e onde assistir à corrida final

Mais na Exame