ESG

Tecnologia verde: a inteligência artificial como ferramenta para descarbonização das empresas

A IA, por exemplo, pode utilizar algoritmos sofisticados para analisar grandes volumes de dados e identificar padrões, tendências e correlações em sustentabilidade

Quando se trata de análise de dados e inteligência artificial (IA), a tecnologia verde desempenha um papel importante na coleta e aplicação de informações para impulsionar práticas e decisões mais sustentáveis (Getty Images/Getty Images)

Quando se trata de análise de dados e inteligência artificial (IA), a tecnologia verde desempenha um papel importante na coleta e aplicação de informações para impulsionar práticas e decisões mais sustentáveis (Getty Images/Getty Images)

Publicado em 11 de junho de 2023 às 08h00.

Também conhecida como tecnologia ambiental ou sustentável, a tecnologia verde está ganhando cada vez mais destaque no contexto atual de preocupações ambientais. Na edição de 2022 da Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 27), por exemplo, o principal viés das discussões tratou sobre a saída do campo das negociações e a entrada no campo do planejamento e implementação das iniciativas em sustentabilidade. Essas ações devem andar alinhadas com as tecnologias emergentes, objetivando a otimização de processos e análise profunda das atividades implementadas.

Tecnologias emergentes aplicadas à sustentabilidade

Quando se trata de análise de dados e inteligência artificial (IA), a tecnologia verde desempenha um papel importante na coleta e aplicação de informações para impulsionar práticas e decisões mais sustentáveis, relacionadas ao consumo de energia, emissões de carbono, uso de recursos naturais, entre outros. A IA, por exemplo, pode utilizar algoritmos sofisticados para analisar grandes volumes de dados e identificar padrões, tendências e correlações em sustentabilidade.

A análise preditiva pode estimar emissões de carbono futuras com base em diferentes cenários, ajudando as empresas a tomar medidas preventivas para reduzi-las. Sensores e dispositivos conectados podem ser implantados em vários locais para monitorar e registrar essas informações. A IA analisa esses dados em tempo real, fornecendo insights sobre o desempenho ambiental e identificando áreas que precisam de melhorias.

As tecnologias em questão também podem ser aplicadas para otimizar processos industriais e operacionais, visando melhorar a eficiência energética e redução de desperdício. Algoritmos de IA identificam áreas de ineficiência, recomendando ajustes nas operações e nos parâmetros para um uso mais eficiente de recursos.

No caso das políticas públicas, o gerenciamento inteligente de energia em edifícios, cidades ou redes elétricas pode ser feito por meio da coleta de dados em tempo real sobre consumo de energia e padrões de uso. Assim, a IA ajusta automaticamente o fornecimento e a demanda de energia, maximizando a eficiência e otimizando a utilização de fontes renováveis.

Tomada de decisões sustentáveis

As empresas, em posse do conhecimento sobre o potencial da tecnologia verde e das tecnologias atuais, podem embasar suas decisões em informações objetivas e sustentáveis. Isso pode envolver a análise de dados de fornecedores, cadeia de suprimentos, demanda do mercado e impacto ambiental, permitindo escolhas mais conscientes e sustentáveis em termos de produtos, materiais, transporte e outras áreas.

Informações valiosas para a tomada de decisões mais informadas, otimização de processos, eficiência energética e gestão ambiental são apenas algumas das vantagens da combinação da tecnologia verde com ferramentas de inteligência artificial e uso assertivo de dados. O potencial para auxílio do enfrentamento dos desafios ambientais e promoção de práticas mais sustentáveis em vários setores deve ser intensamente trabalhado por aqueles que desejam estar alinhados às questões atuais.

Acompanhe tudo sobre:SustentabilidadeEconomia verdeInteligência artificial

Mais de ESG

Diversidade: Maioria das empresas avança pouco no tema nos últimos 2 anos

Investimento de R$ 1,2 bi: Raízen inaugura sua segunda usina de etanol de segunda geração, em SP

Richard Branson no Brasil: o combustível de aviação sustentável funciona, agora é só produzir

Tratado antibiopirataria é aprovado sem EUA e Japão

Mais na Exame