Frota da PepsiCo terá 100 caminhões com carrocerias feitas de embalagens recicladas

A PepsiCo anuncia novidades na frota logística em busca da sustentabilidade como a carroceria sustentável e veículos movidos a GNV. Companhia já estipula a redução nas emissões de gases de efeito estufa dos últimos anos
Pepsico: 100 veículos circularão pelo país com a carroceria sustentável, que é fabricada a partir de embalagens de snacks e bebidas; (PepsiCo/Divulgação)
Pepsico: 100 veículos circularão pelo país com a carroceria sustentável, que é fabricada a partir de embalagens de snacks e bebidas; (PepsiCo/Divulgação)
M
Marina FilippePublicado em 02/08/2022 às 08:00.

A fabricante de alimentos PepsiCo Brasil anuncia a renovação da frota sustentável de caminhões com a inclusão de um projeto pioneiro de carroceria sustentável. No total, serão de 100 veículos com esse tipo de carroceria, além de 12 novos veículos movidos a GNV, em linha com as metas de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 40% em toda a sua cadeia produtiva até 2030 e atingir as emissões zero em sua operação global até 2040.

O protótipo de carroceria sustentável foi desenvolvido pela equipe da PepsiCo no Brasil em uma iniciativa piloto com um caminhão em Minas Gerais, lançada em janeiro. O projeto considera um baú de caminhão fabricado com plástico reciclado, de BOPP e garrafas PET, oriundo de embalagens dos snacks e bebidas da companhia, junto à fibra de vidro na composição.

"Esse projeto faz parte das iniciativas e investimentos estratégicos de PepsiCo Positive (pep+), que é como a companhia vem empregando sustentabilidade em tudo que faz no seu negócio, para ter uma cadeia de valor mais sustentável de ponta a ponta", diz Paulo Quirino, vice-presidente de operações da PepsiCo Brasil.

Segundo ele, a frota própria da PepsiCo é uma das maiores entre as empresas de bens de consumo do país e conta com mais de 4 mil veículos, entre caminhões de grande porte (frota primária, que atende principalmente transferências de produtos acabados), médio porte (frota secundária, que atende principalmente o canal de vendas de pronta entrega), além de carros executivos.

“Estamos muito orgulhosos de levar um exemplo de inovação em prol da sustentabilidade e da economia circular do Brasil para a PepsiCo global. Com a expansão do nosso baú de fibra com material reciclado, vamos dar um novo destino para mais de 68 mil unidades de garrafas PET, ou 3.400 quilos de PET, e mais de 138 mil embalagens de snacks, ou 555 quilos de plástico BOPP. E a nossa ideia é ampliar esse projeto para todos os novos caminhões da nossa frota.”, afirmou Alexandre Carreteiro, Presidente da PepsiCo Brasil Alimentos.

A fabricação da fibra também pode consumir até 99% menos energia em kW/h em comparação à carroceria convencional feita de alumínio. O projeto foi desenvolvido em parceria com a Sulfibra, que desenvolveu a fibra sustentável em conjunto com a PepsiCo.

PepsiCo amplia frota de veículos movidos a gás natural

A PepsiCo também acaba de adquirir mais 12 caminhões Scania movidos a Gás Natural Veicular (GNV), ampliando sua frota sustentável. “Com a compra desses novos caminhões movidos a GNV, somamos 65 caminhões elétricos e a gás em nossa frota. E não vamos parar por aqui, vamos seguir agregando novos veículos sustentáveis já no início de 2023 para conquistarmos um impacto positivo cada vez maior”, afirma Quirino.

Desde 2020, com a implantação dos caminhões movidos a GNV e elétricos na frota no Brasil, a PepsiCo estima uma redução total de emissões de carbono, frente aos veículos que utilizam combustíveis fósseis, de 926 mil quilos de CO2, o que corresponde ao plantio de mais de 6.480 árvores.

Ainda em junho, a PepsiCo recebeu em sua operação de Valinhos, interior de São Paulo, um caminhão elétrico e-Delivery11 da Volkswagen, o primeiro caminhão elétrico fabricado 100% no Brasil. “Precisamos estimular o crescimento da infraestrutura urbana necessária para o carregamento dos veículos elétricos no Brasil para que todos os esforços que as empresas estão fazendo possam promover uma transformação mais rápida. Sabemos que estamos caminhando para avanços significativos na nossa operação”, diz Quirino.