Acompanhe:

Basf, Natura, Henkel e Braskem criam “bitcoin” da reciclagem

Empresas pretendem usar a tecnologia de blockchain para criar um mercado de reciclagem em que todos os elos da cadeia sejam devidamente remunerados

Modo escuro

Continua após a publicidade
Centro de reciclagem em São Paulo: plataforma irá conectar as empresas e a cadeia informal de recicladores (Eduardo Frazão/Exame)

Centro de reciclagem em São Paulo: plataforma irá conectar as empresas e a cadeia informal de recicladores (Eduardo Frazão/Exame)

R
Rodrigo Caetano

Publicado em 24 de março de 2021 às, 14h34.

Última atualização em 13 de abril de 2021 às, 17h29.

A Fundação Espaço Eco, instituição criada e mantida pela Basf, está coordenando um projeto que busca criar uma moeda digital para materiais de reciclagem. Batizada de reciChain, a iniciativa conta com a participação de Natura, Henkel, Braskem, entre outras empresas, principalmente do setor químico.

Quer aprender mais sobre ESG? Conheça o novo curso da Exame Academy

Segundo Rafael Viñas, gerente de operações da fundação, a iniciativa surgiu dentro da Basf. “Há um edital interno para fomento de negócios de impacto”, explicou Viñas, que foi o convidado desta semana do podcast ESG de A a Z, produzido pela EXAME. “Mas, entendemos que, para ter massa crítica, era necessário criar um consórcio de empresas.”

Com a tecnologia de blockchain, o consórcio criará tokens cuja finalidade é atestar a veracidade das informações, como a qualidade e as condições de origem dos materiais, e garantir que embalagens e outros produtos recicláveis não foram para em aterros ou lixões. As empresas participantes ou têm obrigações legais de fazer essa logística reversa, ou fizeram compromissos públicos de reduzir o descarte, como no caso da Natura.

Esses tokens servirão, também, para remunerar toda a cadeia de reciclagem. “O que nós estamos fazendo é estruturar a cadeia do pós-consumo”, afirma Viñas. “Vai funcionar como um negócio de impacto. Resolve um problema, mas também gera negócios. O token, ou essa moeda virtual, poderá circular entre os investidores.”

Uma parte importante da estruturação dessa cadeia é a formalização dos catadores e carroceiros, a ponta mais frágil da cadeia. A plataforma de blockchain irá conectar a empresa à rede de profissionais informais da reciclagem, permitindo que esse trabalho seja certificado para fins legais, ou forneça um volume consistente de matérias-primas para determinadas indústrias. Com isso, será possível remunerar adequadamente toda a cadeia, inclusive catadores e carroceiros.

Os primeiros testes com usuários da plataforma começaram a ser realizados neste mês. Até o meio do ano, a expectativa é lançar o MVP (mínimo produto viável, a primeira versão do sistema) da plataforma e abrir para o mercado no segundo semestre. O principal parceiro do projeto é o Instituto Recicleiros, organização sem fins lucrativos responsável pelo  programa Cidade+, que oferece suporte técnico para as prefeituras regulamentarem a coleta seletiva. Além das empresas citadas, fazem parte do consórcio a Bomix, de embalagens; a Triciclos, do setor de resíduos; e a Wise, recicladora de plásticos.

Assine a newsletter Exame.ESG e descubra como a sustentabilidade empresarial impacta diretamente a performance de seus investimentos

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

 

 

Últimas Notícias

Ver mais
Bitcoin vai desaparecer ou disparar? Deutsche Bank aponta que mercado está dividido
Future of Money

Bitcoin vai desaparecer ou disparar? Deutsche Bank aponta que mercado está dividido

Há 3 horas

ETFs de bitcoin superam marca de R$ 1 trilhão em volume negociado
Future of Money

ETFs de bitcoin superam marca de R$ 1 trilhão em volume negociado

Há 4 horas

CEO de gestora bilionária acredita que ETFs de ether não serão aprovados em maio
Future of Money

CEO de gestora bilionária acredita que ETFs de ether não serão aprovados em maio

Há 6 horas

Hong Kong pode aprovar ETFs de bitcoin pela primeira vez ainda em abril
Future of Money

Hong Kong pode aprovar ETFs de bitcoin pela primeira vez ainda em abril

Há 7 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais