Acompanhe:

O Azerbaijão está muito perto de ser a sede da COP29, em 2024. A indicação do país, anunciada neste sábado, 9, aconteceu graças ao apoio de parte da Europa de Leste. Os países do grupo regional atuaram para desbloquear o impasse geopolítico criado em torno da decisão. Se o martelo for batido, a cidade-sede da próxima conferência será a capital, Baku.

A candidatura de Baku ainda precisa da aprovação formal dos quase 200 países que fazem parte das negociações da COP28. No entanto, fala-se nos bastidores da conferência que a votação será apenas uma formalidade.

"Estamos muito gratos a todos os países, em particular ao grupo da Europa de Leste e aos Emirados Árabes Unidos, anfitriões da COP28, pelo seu apoio", disse o ministro da Ecologia do Azerbaijão, Mukhtar Babayev, durante a COP28.

Os impasses sobre a próxima sede da conferência do clima começaram quando a Rússia declarou formalmente que vetaria qualquer candidatura de um país da União Europeia, o que adiou a decisão, anunciada na reta final da COP28. A reação de Vladimir Putin tem a ver com as sanções impostas pelo bloco como reação à invasão da Ucrânia.

O papel do petróleo na COP Assim como os Emirados Árabes Unidos, o Azerbaijão é um produtor de petróleo e gás e membro da OPEP+.

A Opep+, a qual o Brasil se juntará em 2024, é grupo expandido que agrega os 13 integrantes da Opep e mais dez países. O mais relevante para o mercado de petróleo é a Rússia. Apesar de colaborarem com a organização, essas nações não têm direito a voto.

Os Emirados Árabes Unidos, membro permanente da OPEP, foi muito criticado por nomear Sultan al-Jaber, chefe da empresa petrolífera estatal ADNOC, como presidente da COP28 deste ano. A escolha gerou preocupação entre parte dos delegados quanto a uma possível influência dos interesses da indústria petroleira nas negociações sobre o clima.

Com a definição do Azerbaijão e o Brasil já confirmado para a COP30, serão três anos seguidos com a conferência do clima sediada em um país com relações com a Opep. A COP30 vai acontecer em Belém, em 2025.

Tempo joga contra

Diferente de COPs anteriores, em que o anúncio da sede é feito com anos de antecedência, desta vez a confirmação deve acontecer sem que haja muito tempo para o país se preparar para a maior conferência mundial do clima.

Representantes do Azerbaijão, no entanto, garantem que o país está em condições de sediar o encontro de 2024. E é preciso estar muito preparado. Neste ano, por exemplo, A COP28 teve o maior número de inscritos da história, com cerca de 110.000 delegados.

Quem preside uma conferência da Organização das Nações Unidas (ONU), como a COP, tem grande influência sobre a agenda pautada e os resultados, daí uma das importâncias de ser a sede de um evento como a conferência internacional do clima.

O Azerbaijão enfrentou resistência de alguns países do Ocidente quando, em setembro, retomou o controle total da região separatista de Nagorno-Karabakh. A ação desencadeou um êxodo quase total da população de etnia armênia do território.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ucrânia ataca infraestrutura energética russa; Moscou diz que 50 drones foram abatidos
Mundo

Ucrânia ataca infraestrutura energética russa; Moscou diz que 50 drones foram abatidos

Há 13 horas

Governo brasileiro se manifesta pela 1ª vez sobre explosões no Irã e pede 'máxima contenção'
Brasil

Governo brasileiro se manifesta pela 1ª vez sobre explosões no Irã e pede 'máxima contenção'

Há um dia

Chefe da Otan anuncia acordo para enviar mais equipamentos de defesa antiaérea à Ucrânia
Mundo

Chefe da Otan anuncia acordo para enviar mais equipamentos de defesa antiaérea à Ucrânia

Há um dia

Ucrânia afirma que derrubou bombardeiro russo de longo alcance pela primeira vez
Mundo

Ucrânia afirma que derrubou bombardeiro russo de longo alcance pela primeira vez

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais