Economia

UE vai impor tarifas sobre alguns tipos de aço chinês

A UE votou a favor de impor novas tarifas sobre o aço revestido com alto componente de carbono


	Siderúrgica na China: tarifas impostas sobre fabricantes chinesas de alguns tipos de aço chegarão a 45,5 por cento do preço de entrada na UE
 (REUTERS/China Daily)

Siderúrgica na China: tarifas impostas sobre fabricantes chinesas de alguns tipos de aço chegarão a 45,5 por cento do preço de entrada na UE (REUTERS/China Daily)

DR

Da Redação

Publicado em 30 de janeiro de 2013 às 16h44.

Bruxelas - A União Europeia vai impor tarifas punitivas sobre fabricantes chineses de alguns tipos de aço, disseram diplomatas nesta quarta-feira, compensando pela segunda vez o que a organização afirma serem subsídios ilegais de Pequim.

Enquanto a manobra afeta uma fatia relativamente pequena do comércio com a China, ela é politicamente importante já que demonstra que a UE está novamente acusando o governo chinês de práticas comerciais injustas, em vez de apenas companhias.

A UE impôs tarifas sobre mais de 60 produtos chineses por dumping -- exportar bens a preços menores do que o custo de produzi-los ou menores do que os preços em seu país de origem.

Mas o bloco econômico impôs tarifas relacionadas a subsídios do governo chinês apenas uma vez -- sobre papel fino revestido em maio de 2011.

Em reunião de diplomatas da UE nesta quarta-feira, a maioria dos 27 países-membro votou a favor da imposição de novas tarifas sobre aço revestido com alto componente de carbono -- aço recoberto ou pintado por plástico, utilizado principalmente em construções.


As tarifas para compensar o subsídio serão de até 45,5 por cento do preço de entrada na UE, muito mais altas do que a taxa máxima de 12 por cento por papel fino revestido há dois anos. Junto com as tarifas por dumping, a maior taxa combinada será de 58,3 por cento.

A decisão desta quarta-feira ainda exige a aprovação de várias comissões da UE, mas essas não alterariam normalmente o resultado. As tarifas, que duram cinco anos, passam a valer até meados de março.

Diplomatas na reunião desta quarta-feira também votaram a favor da imposição de tarifas anti-dumping sobre exportações chinesas de folhas de alumínio, avaliadas em cerca de 33 milhões de euros.

Além disso, eles estenderam tarifas já impostas sobre parafusos de aço inoxidável para aqueles que vêm à UE das Filipinas, argumentando que exportadores do país estão terceirizando produtos ou partes da China.

Acompanhe tudo sobre:acoÁsiaChinaComércioComércio exteriorEuropaUnião Europeia

Mais de Economia

Exclusivo: Sky fecha parceria com Amazon para vender internet por satélite no Brasil

STF decide que Receita não pode cobrar tributação do terço de férias antes de agosto de 2020

Análise: Haddad precisa de uma vitória política

TCU aprova contas do governo Lula em 2023, mas aponta distorções de R$ 20 bi

Mais na Exame