Economia

Sul tem maior elevação da inadimplência em outubro

A Região Norte, por outro lado, foi a que apresentou maior queda na inadimplência, com recuo de 1,5%,

Parque Barigui em Curitiba (Divulgação)

Parque Barigui em Curitiba (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de novembro de 2011 às 17h49.

São Paulo - A Região Sul foi a que teve maior aumento da inadimplência em outubro em comparação com setembro, com alta de 2,8%, segundo antecipou hoje à Agência Estado a empresa Boa Vista, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). A Região Norte, por outro lado, foi a que apresentou maior queda na inadimplência, com recuo de 1,5%, enquanto no Centro-Oeste a retração em outubro foi de 1,1%. Sudeste e Nordeste apresentaram crescimento na inadimplência, ambas com alta de 1,9%, resultado que supera o índice nacional da Boa Vista em outubro, de 1,6%.

Na comparação com outubro do ano passado, o maior crescimento da inadimplência foi observado no Norte (33,7%). Em seguida, vem a Região Centro-Oeste (30%), Nordeste (28,1%), Sul (25%) e Sudeste (22,4%). No acumulado de 2011 até outubro, ante o mesmo período do ano passado, as altas foram de: 24,1%, no Centro-Oeste; 22,3%, no Sudeste; 21,3%, no Sul; 21,2%, no Norte e 20,8%, no Nordeste.

O número de registros de inadimplentes excluídos, por outro lado, apresentou queda em outubro ante setembro, de 6,9%. A maior queda foi verificada no Centro-Oeste (19,4%) e a menor, no Sudeste (1%), mas todas as regiões apresentaram recuo. O sinal, porém, se inverte na comparação com outubro do ano passado e no acumulado do ano, quando o índice nacional de recuperação de crédito cresceu 6% e 14,6%, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:InadimplênciaIndicadores econômicosSul

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame