Presidente da Fiesp defende mudanças na poupança

Segundo Skaf, os atuais critérios de remuneração das cadernetas de poupança foram criados quando o Brasil tinha patamares muito altos de taxas de juros e de inflação

Brasília - O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, defendeu hoje (3) mudanças nas regras de remuneração da poupança que o governo deve anunciar ainda hoje.

Segundo Skaf, os atuais critérios de remuneração das cadernetas de poupança – 6% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR) – foram criados quando o Brasil tinha patamares muito altos de taxas de juros e de inflação, e precisam ser adequados à nova realidade econômica do país.

“O momento em que o critério atual da poupança foi criado, a inflação no Brasil estava em outro patamar, a taxa de juros estava em outro patamar, eram muito mais altos. Dentro de uma nova realidade brasileira, temos que quebrar paradigmas. Entendo que o governo querer mudar ou reestudar os rendimentos da poupança é uma medida correta”, avaliou. Skaf está no Palácio do Planalto para participar de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff e grandes empresários.

O governo deve anunciar a redução da remuneração da poupança para continuar a baixar os juros sem que os grandes investidores se sintam estimulados a migrar para a caderneta de poupança e deixem de comprar títulos públicos que são usados para financiar o governo. Para isso, deve ser emitida uma medida provisória que prevê que quando a taxa básica juros (Selic) estiver abaixo de 8,5% ao ano a remuneração da poupança será alterada. Hoje a Selic está em 9% ao ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.