A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Nova lei orçamentária da China melhorará política monetária

Lei permite que governos regionais captem dívida por si mesmos, segundo economista sênior do banco central chinês

Pequim - A nova lei orçamentária da China que permite que governos regionais captem dívida por si mesmos deve melhorar o mecanismo de transmissão da política monetária do país, disse um economista sênior do banco central chinês nesta sexta-feira.

O Parlamento chinês alterou suas regras fiscais no domingo para permitir que governos regionais vendam bônus por si mesmos para levantar dinheiro, em uma reforma vital que pode ajudar a dissipar os riscos em volta do problema de dívida local de 3 trilhões de dólares da China.

Sob as regras revisadas, os governos regionais chineses terão que publicar seus orçamentos, uma mudança que legisladores esperam que impeça que autoridades gastem e captem recursos ilegalmente.

Ma Jun, economista-chefe do departamento de pesquisa do banco central chinês, disse em email à Reuters que a nova lei vai melhorar os resultados de ajustes de política monetária ao tornar os hábitos de despesas mais sensíveis às mudanças nas taxas de juros.

"Isso irá melhorar substancialmente a visibilidade fiscal de governos locais e restringirá seus impulsos para tomar muitos empréstimos", disse Ma, acrescentando que alguns governos locais e empresas estatais atualmente não são sensíveis a mudanças nos juros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também