Economia

Meirelles minimiza parecer da PGR sobre PEC do teto

Ministro da Fazenda atribuiu pouca importância ao parecer da PGR que classificou a PEC do teto de gastos como inconstitucional


	Henrique Meirelles demonstra otimismo sobre a aprovação da PEC do teto de gastos no Congresso
 (Paulo Whitaker / Reuters)

Henrique Meirelles demonstra otimismo sobre a aprovação da PEC do teto de gastos no Congresso (Paulo Whitaker / Reuters)

Marcelo Ribeiro

Marcelo Ribeiro

Publicado em 8 de outubro de 2016 às 18h42.

Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, minimizou o parecer da Procuradoria-geral da República (PGR) sobre a PEC do teto de gastos públicos. Na sexta-feira (7), a PGR classificou a proposta como inconstitucional. Meirelles não acredita que o parecer poderá atrapalhar a possível aprovação do texto-base da PEC no Congresso. 

"É um direito legítimo de todos manifestarem a sua opinião e defender os seus interesses", afirmou Meirelles, acrescentando que o debate é legítimo e parte do processo democrático.

Além disso, o ministro da Fazenda disse que a PEC é uma proposta correta, que contempla todos os poderes igualmente e não deixa nenhuma possibilidade de qualquer interferência do Executivo em um poder específico. Para ele, o governo tem trabalhado para fazer esclarecimentos aos parlamentares, aos diversos poderes e à sociedade e mostrar que a aprovação da proposta é essencial para que o Brasil volte a crescer.

Meirelles não demonstrou preocupação com a possibilidade de faltar quórum para a votação da PEC na Câmara dos Deputados na próxima semana.

"A expectativa neste momento que tenho ouvido das lideranças políticas com que temos conversado é que haverá quórum. Estou aqui em Washington e não tenho seguido o dia a dia em Brasília, mas o nosso contato com área política do governo é que, inclusive vai haver um jantar no Alvorada no domingo e a expectativa é que haverá quórum", afirmou o ministro.

Acompanhe tudo sobre:CongressoExecutivos brasileirosHenrique MeirellesMinistério da FazendaPEC do TetoPersonalidades

Mais de Economia

Governo e Senado acertam ajustes do PL para substituir MP do PIS/Cofins

Após enchentes, Rio Grande do Sul perde 25% da arrecadação no ICMS

FMI prevê contração de 3,5% da economia argentina, mas menor inflação em 2024

Itaipu inaugura unidade de produção de petróleo sintético com energia limpa

Mais na Exame