Acompanhe:

Lucro da petroleira Galp sobe 45% no 3º trimestre

A petroleira portuguesa também reforçou sua participação no pré-sal brasileiro em um leilão na semana passada

Modo escuro

Continua após a publicidade
Galp: na sexta-feira, a Galp anunciou a compra de uma participação de 20% na área Norte de Carcará, no pré-sal da Bacia de Santos (foto/Divulgação)

Galp: na sexta-feira, a Galp anunciou a compra de uma participação de 20% na área Norte de Carcará, no pré-sal da Bacia de Santos (foto/Divulgação)

D
Daniel Alvarenga, da Reuters

Publicado em 30 de outubro de 2017 às, 16h47.

Lisboa - O lucro da portuguesa Galp Energia cresceu 45 por cento para 166 milhões de euros no terceiro trimestre, apoiado em aumento da produção, preços do petróleo e refino, disse nesta segunda-feira a petroleira, que reforçou sua participação no pré-sal brasileiro em um leilão na semana passada.

Uma pesquisa apontava para 175 milhões de euros de lucro. O consenso de analistas da própria Galp, com as estimativas de 26 analistas, era de 169 milhões de euros de lucro.

Os analistas do Jefferies, Marc Kofler e Jason Gammel, disseram que os resultados foram bastante robustos.

"O balanço da Galp é robusto e o ciclo de 'cash' continua a impressionar, apesar dos desafios macro e no Brasil", disseram.

Na sexta-feira, a Galp anunciou a compra de uma participação de 20 por cento na área Norte de Carcará, no pré-sal da Bacia de Santos, em um leilão no Brasil, e o reforço da participação no bloco BM-S-8, onde está a área de Carcará, que contém uma jazida que se estende para Norte de Carcará e já é um importante ativo.

Em uma apresentação aos investidores publicada nesta segunda-feira, a Galp fixou uma meta de investimento entre 1 bilhão e 1,1 bilhão de euros em 2017, incorporando sua participação no leilão no Brasil, contra 1,2 bilhão em 2016 e 638 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2017.

"Esperamos que sejam obtidos pelo menos 2 bilhões de barris de petróleo de alta qualidade (no Norte de Carcará) através de uma forte parceria", afirmou a Galp.

A Galp participa na nova área de Norte de Carcará por meio de um consórcio com a Statoil e ExxonMobil.

"Na nossa opinião, esta é uma notícia positiva para a Galp, na medida em que permite à empresa não diluir a sua exposição ao Carcará", disse Carlos Jesus, analista do CaixaBI.

"Acreditamos que o reservatório de Carcará, que se estende para lá do bloco BM-S-8 para Norte de Carcará, possui excelentes propriedades geológicas que impactam, de forma positiva, os custos de produção e produtividade".

A aposta da petrolífera portuguesa no Brasil é cada vez mais profunda. Cerca de 88 por cento do investimento deste ano foi empenhado na área de exploração e produção, sendo 70 por cento no Brasil.

Últimas Notícias

Ver mais
Venezuela teme efeitos na economia após perda de licença dos EUA
Mundo

Venezuela teme efeitos na economia após perda de licença dos EUA

Há 4 horas

EUA retoma sanções contra a Venezuela após candidatos da oposição serem barrados das eleições
Mundo

EUA retoma sanções contra a Venezuela após candidatos da oposição serem barrados das eleições

Há 16 horas

Por que o dólar está subindo tanto? 3 fatores que explicam a alta da moeda
seloMercados

Por que o dólar está subindo tanto? 3 fatores que explicam a alta da moeda

Há 21 horas

Estoques de petróleo nos EUA sobem 2,735 milhões de barris, revela DoE
Economia

Estoques de petróleo nos EUA sobem 2,735 milhões de barris, revela DoE

Há 23 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais