Acompanhe:

IBC-Br de julho cria viés de alta para PIB, diz Rosenberg

Segundo a equipe de analistas, o índice sinaliza que o PIB do terceiro trimestre pode ficar mais perto da estabilidade

Modo escuro

Continua após a publicidade

	BC: o indicador recuou 0,33% em julho ante junho, ante expectativas de uma queda de 0,60%
 (Ueslei Marcelino/Reuters)

BC: o indicador recuou 0,33% em julho ante junho, ante expectativas de uma queda de 0,60% (Ueslei Marcelino/Reuters)

C
Célia Froufe

Publicado em 10 de outubro de 2013 às, 18h06.

Brasília - O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de julho surpreendeu positivamente a equipe de analistas da Rosenberg & Associados, que espera agora uma alta de 0,60% para o índice de agosto.

"O IBC-Br de hoje sinaliza que o PIB do terceiro trimestre pode ficar mais perto da estabilidade do que o inicialmente esperado (campo negativo). Cria um viés de alta para nossa expectativa de alta de 2,3% do PIB neste ano", avaliaram os economistas em nota divulgada a clientes.

De acordo com o Banco Central, o indicador recuou 0,33% em julho ante junho, com ajuste sazonal, ante mediana das expectativas colhidas pelo AE Projeções de uma queda de 0,60%. A consultoria projetava um recuo de 0,8%.

A equipe da Rosenberg salientou que, apesar do recuo no mês, o indicador continua avançando no acumulado em 12 meses. Nessa comparação, o dado sem ajuste subiu 2,11%. É a maior alta desde abril de 2012, conforme comparou a consultoria. Já na comparação com julho do ano passado, o BC revelou hoje que houve alta de 3,38%. Esse aumento, segundo a Rosenberg, foi fruto do maior número de dias úteis do mês este ano.

Com esse resultado, de acordo com os economistas, caso o indicador registrasse estabilidade em agosto e setembro, haveria uma queda de 0,1% no terceiro trimestre em relação ao segundo.

"Com os indicadores antecedentes disponíveis de indústria e comércio, nossa estimativa mais que preliminar para o IBC-Br de agosto aponta para alta de 0,6%. Caso esta expectativa se confirmasse e o indicador ficasse estável em setembro, teríamos alta de 0,3% do IBC-Br no terceiro trimestre, em relação ao segundo", consideraram.

Últimas Notícias

Ver mais
Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV
Economia

Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV

Há um dia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB
Economia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB

Há um dia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia
Economia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia

Há um dia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais