Acompanhe:

Febraban estima crescimento de 2,4% no PIB este ano

A pesquisa da Febraban mostra também que o crédito segue em bom ritmo, e deve chegar ao final do ano com crescimento em torno de 15%

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Supermercado: quanto à inflação anual, pesquisa aponta ligeira alta (de 5,8% para 5,9%) no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2013
 (spijker/Creative Commons)

Supermercado: quanto à inflação anual, pesquisa aponta ligeira alta (de 5,8% para 5,9%) no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2013 (spijker/Creative Commons)

S
Stênio Ribeiro

Publicado em 10 de outubro de 2013 às, 18h06.

Brasília - A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estima que o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) deverá crescer 2,4% este ano, motivado, principalmente, pelo setor agropecuário, de acordo com a pesquisa Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, concluída na última terça-feira (10). Uma previsão mais otimista que os 2,2% estimados na pesquisa de julho.

A pesquisa da Febraban mostra também que o crédito segue em bom ritmo, e deve chegar ao final do ano com crescimento em torno de 15%, além de o setor projetar recuo da taxa de inadimplência. Os banqueiros esperam altas de 18% no crédito direcionado e de 12,9% nos créditos com recursos livres.

De acordo com a Febraban, a taxa de inadimplência deve chegar ao fim do ano beirando 5%, posição um pouco melhor que os 5,3% calculados no levantamento anterior, e mais favorável ainda em relação aos 5,8% de 2012. O setor espera que a taxa de inadimplência se mantenha no nível de 5% no ano que vem.

Em relação ao crédito com recursos livres, vale observar a expectativa quanto a um desempenho mais uniforme em comparação a 2012, com ligeira acomodação no segmento de pessoa jurídica (+14,4%) e aumento para pessoa física (+12%). Neste caso, em decorrência da recuperação observada no financiamento de veículos, após estagnação em 2012.

Quanto à inflação anual, a pesquisa aponta ligeira alta (de 5,8% para 5,9%) no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2013. Os analistas financeiros também preveem ajuste total maior para a taxa de juros básicos (Selic) em 9,75% ainda este ano, e 96,3% dos consultados acreditam em nova elevação, dos atuais 9% para 9,50% ao ano, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 8 e 9 de outubro.

Últimas Notícias

Ver mais
PagBank vê origem integrada como vantagem contra absorção de maquininhas por bancos
seloMercados

PagBank vê origem integrada como vantagem contra absorção de maquininhas por bancos

Há 14 horas

Crédito puxa BB, Caixa e Itaú, e lucro dos 5 maiores bancos vai a R$ 107,5 bi em 2023
seloMercados

Crédito puxa BB, Caixa e Itaú, e lucro dos 5 maiores bancos vai a R$ 107,5 bi em 2023

Há um dia

Por que o PIB do Brasil cresceu 2,9% em 2023? Entenda em 4 pontos
Economia

Por que o PIB do Brasil cresceu 2,9% em 2023? Entenda em 4 pontos

Há 2 dias

Boa notícia do quarto trimestre foi que investimento teve ligeira melhora, diz Haddad
Economia

Boa notícia do quarto trimestre foi que investimento teve ligeira melhora, diz Haddad

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais