Governo da Bahia foi pego de surpresa com fechamento de fábrica da Ford

Governador Rui Costa forma grupo de trabalho às pressas para procurar empresas interessadas em assumir a unidade da montadora no polo industrial de Camaçari

O governo da Bahia informou que foi avisado somente nesta segunda-feira, dia 11, sobre o fechamento da unidade da Ford no polo industrial de Camaçari, a 37 quilômetros de Salvador. Em nota, o governador Rui Costa destacou o impacto econômico do fechamento da fábrica na Bahia. A Ford deve demitir cerca de 5.000 funcionários em todo o país -- suas três plantas de produção no Brasil terão as atividades encerradas.

"Assim que foi informado sobre o fechamento da fábrica, nesta segunda, o governador Rui Costa entrou em contato com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) para discutir a formação de um grupo de trabalho para avaliar possibilidades alternativas ao fechamento", informou o governo da Bahia.

O governo estadual disse que também entrou em contato com a Embaixada da China para sondar possíveis investidores com interesse em assumir a operação da Ford no Estado. Em setembro do ano passado, a montadora anunciou o programa de demissão voluntária na unidade de Camaçari por causa da desalacelaração do mercado em função da pandemia da covid-19.

No governo da Bahia, armou-se um corre-corre para avaliar o impacto do fechamento da fábrica da Ford em Camaçari e procurar novas empresas que possam se interessar em ocupar a planta da montadora.

A Ford recebeu cerca de 20 bilhões de dólares no Brasil em incentivos fiscais desde 1999. O governo da Bahia está analisando se os benefícios fiscais recebidos pela montadora na Bahia foram compensados.

O polo de Camaçari é responsável por 30% das exportações da Bahia e 22% do PIB da indústria de transformação do estado. A cidade, que possui cerca de 300.000 habitantes, vive da economia gerada pelas indústrias instaladas no local. Cerca de 37% dos empregos formais são industriais e 10% da arrecadação vem do polo industrial. 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.