Doria anuncia plano para retomada da economia e privatizações

Criado pelo secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, o Programa Retomada 21/22 tem o objetivo de atrair investimentos internos e externos
 (Governo do Estado de SP/Divulgação)
(Governo do Estado de SP/Divulgação)
G
Gilson Garrett JrPublicado em 16/10/2020 às 06:00.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncia nesta sexta-feira, 16, o Programa Retomada 21/22. É um plano criado pelo governo estadual com o objetivo de sair da crise causada pela covid-19, atrair investimentos e reativar a economia no estado de São Paulo nos próximos dois anos. 

Além deste programa, será apresentado um plano de desestatização do governo paulista, com a previsão de privatizações. Todo o projeto foi desenhado por uma equipe que envolveu várias secretarias, sob o comando o secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles. É ele, inclusive, que vai detalhar cada um dos passos deste grande programa.

Parte do projeto passa pela proposta de ajuste fiscal, enviada pelo executivo estadual à Assembleia Legislativa de São Paulo. Nesta semana, os deputados aprovaram o texto-base, após várias críticas até de aliados e o governo ceder em alguns pontos.

Entre as propostas que passaram, está um plano de demissão voluntária incentivada que pode atingir cerca de 5.000 servidores estaduais, a extinção de fundações e estatais. O objetivo com o pacote, no texto original, era de uma economia de 8,8 bilhões de reais no orçamento do estado.

Apesar da aprovação, ainda falta analisar o restante do pacote, com os destaques feitos pelos deputados. A nova sessão ainda não foi marcada.

No último dado divulgado por Meirelles, no acumulado de 12 meses, o PIB estadual cresceu 0,4%. Em 2020, o maior tombo foi em abril, quando houve uma queda de 9,3%. No mês seguinte, em maio, houve um crescimento de 5,3%, em relação a abril, e de 6,8% em junho, em relação a maio