Acompanhe:

A taxa de desemprego ficou em 7,7% no terceiro trimestre de 2023. O resultado representa uma redução de 0,4% em relação aos três meses anteriores. É a menor taxa para um trimestre desde fevereiro de 2015, quando a taxa foi de 7,5%. A expectativa do mercado financeiro era de uma taxa de 7,7%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta terça-feira, 31 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O resultado representa um recorde de histórico de trabalhadores ocupados e o patamar mais baixo de desemprego desde 2012. O número de desempregados recuou e chegou a 8,3 milhões de pessoas, enquanto o número de ocupados chegou a 99,8 milhões de pessoas. “A queda na taxa de desocupação foi induzida pelo crescimento expressivo no número de pessoas trabalhando e pela retração de pessoas buscando trabalho no terceiro trimestre de 2023”, explica a coordenadora de Pesquisas por Amostra de Domicílios do IBGE, Adriana Beringuy. 

Como ficou a taxa de desemprego no Brasil em setembro de 2023

  • A taxa de desemprego no Brasil ficou em 7,7no terceiro trimestre de 2023

Por que o desemprego caiu no terceiro trimestre de 2023?

O grande responsável pelo resultado foi o aumento de trabalho formal no país. O número de pessoas empregadas com carteira assinada no setor privado subiu 1,6%, e chegou a 37,4 milhões de trabalhadores. Essa foi a única categoria investigada pela pesquisa que apresentou crescimento significativo. As demais permaneceram estáveis frente ao trimestre anterior. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o aumento dessa categoria foi de 1,1 milhão de pessoas (3,0%).

“Em relação ao trimestre móvel anterior, mais da metade das pessoas que foram inseridas no mercado de trabalho foram provenientes do crescimento da carteira assinada. Isso fez com que a expansão da ocupação formal fosse muito maior que a da informal”, destaca Beringuy. 

 No trimestre, o mercado de trabalho absorveu 631 mil trabalhadores formais e 299 mil informais. A taxa de informalidade chegou a 39,1% do total de ocupados, o que representa estabilidade frente ao trimestre encerrado em junho. Ao todo, foram estimados 39 milhões de trabalhadores informais no país.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Economia e desemprego entre jovens na China são 'grande preocupação' para autoridades
Mundo

Economia e desemprego entre jovens na China são 'grande preocupação' para autoridades

Há um dia

Taxa de desemprego fica em 7,6% em janeiro, com crescimento da ocupação e rendimento
Economia

Taxa de desemprego fica em 7,6% em janeiro, com crescimento da ocupação e rendimento

Há 5 dias

Quanto tempo é o ideal para permanecer em um emprego? Especialista em RH responde
seloCarreira

Quanto tempo é o ideal para permanecer em um emprego? Especialista em RH responde

Há uma semana

Por que o setor de alimentos é carro-chefe na criação de empregos na indústria de transformação
Um conteúdo Bússola

Por que o setor de alimentos é carro-chefe na criação de empregos na indústria de transformação

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais