Acompanhe:

Desbloqueio do Orçamento deve chegar a quase R$ 12 bi, diz Onyx

Valor é inferior ao previsto inicialmente pelo ministro, que falava em R$ 14 bilhões; governo diz que tentará mais um descontingenciamento em outubro

Modo escuro

Continua após a publicidade
Onyx Lorenzoni: ministro confirmou valor que será desbloqueado do Orçamento (Marcos Corrêa/PR/Flickr)

Onyx Lorenzoni: ministro confirmou valor que será desbloqueado do Orçamento (Marcos Corrêa/PR/Flickr)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 17 de setembro de 2019 às, 16h21.

A estimativa de desbloqueio das despesas do Orçamento este mês deve chegar a aproximadamente R$ 12 bilhões. A informação foi confirmada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni na segunda-feira, 16. "Fecharemos a conta amanhã (terça-feira)", afirmou o ministro ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Onyx ainda trabalha para viabilizar uma segunda parcela de descontingenciamento em outubro.

O novo número, discutido durante reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO), na noite desta segunda-feira, 16, é inferior ao valor previsto inicialmente pelo ministro, que falava em R$ 14 bilhões.

O motivo, segundo outra fonte que acompanha as negociações, é que não foi possível incluir neste momento a previsão de receita de leilão de petróleo devido a questionamentos do Tribunal de Contas da União (TCU).

Além de Onyx, participaram do encontro da JEO nesta segunda, no Planalto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e secretários das duas pastas.

Nessa etapa, a discussão é técnica. Após o número ser definitivamente fechado, caberá à ala política definir como a quantia será distribuída entre ministérios, com o aval do presidente Jair Bolsonaro. Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, o desbloqueio também contribuirá para o governo cumprir a promessa de liberar verbas das emendas parlamentares.

Na noite da segunda-feira, o ministro da Casa Civil garantiu que novos recursos serão liberados no próximo mês. "Vamos ampliar em outubro", disse.

Na semana passada, Onyx afirmou que ainda pretende desbloquear outros R$ 5 bilhões até o final do ano para garantir um alívio maior aos ministérios que enfrentam dificuldades pela falta de recursos.

O descontingenciamento será possível porque julho e agosto tiveram arrecadação de R$ 8 bilhões, acima dos R$ 5 bilhões previstos inicialmente.

O resultado positivo se deu principalmente devido à venda de empresas da Petrobras e de ações do IRB, espécie de seguradora das seguradoras, pelo Banco do Brasil. Além disso, haverá recolhimento novo de dividendos por parte da Caixa Econômica Federal e do BNDES.

A estimativa de liberar os quase R$ 12 bilhões pode ser alterada até o anúncio oficial, que precisa ser feito até sexta-feira, 20 quando o governo terá que enviar ao Congresso Nacional o relatório de avaliação de receitas e despesas.

Últimas Notícias

Ver mais
De quinquênio a juízes a emendas, governo tenta desarmar bombas fiscais no Congresso; saiba quais
Brasil

De quinquênio a juízes a emendas, governo tenta desarmar bombas fiscais no Congresso; saiba quais

Há um dia

Governo inclui despesa extra permitida pelo arcabouço, mas com trava para uso do dinheiro
Brasil

Governo inclui despesa extra permitida pelo arcabouço, mas com trava para uso do dinheiro

Há 2 dias

Múcio vai à Câmara e pede ajuda de deputados para aprovar PEC que aumenta orçamento da Defesa
Brasil

Múcio vai à Câmara e pede ajuda de deputados para aprovar PEC que aumenta orçamento da Defesa

Há 2 dias

Governo prevê R$ 39,6 bilhões em emendas impositivas no ano que vem
Economia

Governo prevê R$ 39,6 bilhões em emendas impositivas no ano que vem

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais