Copom sinaliza que não deve realizar novos cortes na Selic

Ata da última reunião indica que a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada

São Paulo – A ata da última reunião do Copom, divulgada hoje, indica que dificilmente o Comitê de Política Monetária irá realizar um novo corte na Selic na última reunião do ano, em novembro.

O boletim afirma que “Diante do exposto, considerando o balanço de riscos para a inflação, a recuperação da atividade doméstica e a complexidade que envolve o ambiente internacional, o Comitê entende que a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta, ainda que de forma não linear”.

A ata da reunião de agosto afirmava que, se o cenário prospectivo viesse a comportar um ajuste adicional nas condições monetárias, esse movimento deveria ser conduzido com “máxima parcimônia”.

Na última reunião, realizada na semana passada, o Comitê cortou a Selic em 0,25 ponto percentual, levando a taxa básica de juros a 7,25% ao ano. A decisão não foi unânime, houveram cinco votos a favor e três contra. Antes da divulgação, a possibilidade de corte ou de manutenção da taxa em 7,50% também dividia o mercado.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.