Consórcio de Galp e Petrobras devolve bloco "Caramba" à ANP

Poços não são comercialmente viáveis, segundo um porta-voz da Galp


	Plataforma da Petrobras na Bacia de Santos: consórcio concluiu que os poços não são comercialmente viáveis
 (Mário Rofrigues/VEJA São Paulo)
Plataforma da Petrobras na Bacia de Santos: consórcio concluiu que os poços não são comercialmente viáveis (Mário Rofrigues/VEJA São Paulo)
DR

Da Redação

Publicado em 28 de maio de 2015 às 09h05.

Lisboa - O consórcio de Petrobras e Galp Energia devolveu a concessão para a prospecção do bloco "Caramba", na Bacia de Santos, à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), após concluir que os poços não são comercialmente viáveis, segundo um porta-voz da Galp.

"É verdade que fizemos isso", afirmou um porta-voz da Galp, quando perguntado se a Petrobras e a Galp tinham devolvido à ANP a concessão BM-S-21 deste bloco, obtida em 2001.

Mais de Economia

Preços do etanol sobem em 18 Estados e no DF, mostra ANP; valor médio sobe 1,87%

Silveira diz que preço do dólar e do brent podem ajudar na distribuição de dividendos da Petrobras

Desenrola para empresas e crédito para MEIs e CadÚnico: veja os detalhes do programa Acredita

Relação dívida/PIB nos países da zona do euro cai de 90,8% em 2022 para 88,6% em 2023

Mais na Exame