• AALR3 R$ 20,30 1.20
  • AAPL34 R$ 68,00 -2.72
  • ABCB4 R$ 17,42 4.88
  • ABEV3 R$ 14,14 -0.56
  • AERI3 R$ 3,74 -1.06
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 31,03 1.34
  • ALPA4 R$ 20,88 -0.29
  • ALSO3 R$ 19,30 -0.26
  • ALUP11 R$ 26,68 1.06
  • AMAR3 R$ 2,43 3.40
  • AMBP3 R$ 30,60 -1.89
  • AMER3 R$ 23,28 1.44
  • AMZO34 R$ 67,86 0.27
  • ANIM3 R$ 5,53 -0.18
  • ARZZ3 R$ 81,01 -1.03
  • ASAI3 R$ 15,42 0.13
  • AZUL4 R$ 21,39 0.75
  • B3SA3 R$ 11,78 1.99
  • BBAS3 R$ 35,74 -0.47
  • AALR3 R$ 20,30 1.20
  • AAPL34 R$ 68,00 -2.72
  • ABCB4 R$ 17,42 4.88
  • ABEV3 R$ 14,14 -0.56
  • AERI3 R$ 3,74 -1.06
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 31,03 1.34
  • ALPA4 R$ 20,88 -0.29
  • ALSO3 R$ 19,30 -0.26
  • ALUP11 R$ 26,68 1.06
  • AMAR3 R$ 2,43 3.40
  • AMBP3 R$ 30,60 -1.89
  • AMER3 R$ 23,28 1.44
  • AMZO34 R$ 67,86 0.27
  • ANIM3 R$ 5,53 -0.18
  • ARZZ3 R$ 81,01 -1.03
  • ASAI3 R$ 15,42 0.13
  • AZUL4 R$ 21,39 0.75
  • B3SA3 R$ 11,78 1.99
  • BBAS3 R$ 35,74 -0.47
Abra sua conta no BTG

Confiança do empresário da indústria cai 0,7 ponto em maio

Segundo o pesquisador da FGV Aloisio Campelo Jr., o resultado mostra um empresariado ligeiramente pessimista em relação aos próximos meses
Indústria: a confiança caiu em dez dos 19 segmentos industriais pesquisados pela FGV. (Getty Images/Monty Rakusen)
Indústria: a confiança caiu em dez dos 19 segmentos industriais pesquisados pela FGV. (Getty Images/Monty Rakusen)
Por Agência BrasilPublicado em 28/05/2019 10:15 | Última atualização em 28/05/2019 10:15Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Índice de Confiança da Indústria, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,7 ponto de abril para maio. Com a queda, o indicador passou para 97,2 pontos, em uma escala de zero a 200.

A confiança caiu em dez dos 19 segmentos industriais pesquisados pela FGV. A queda foi puxada pelo recuo de 1,5 ponto do Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários no futuro: passou para 95,9 pontos. A principal influência veio da perspectiva de contratações do setor nos próximos três meses, que diminuiu 3,6 pontos.

Já o Índice da Situação Atual, que mede a confiança dos empresários no momento presente, permaneceu estável em 98,5 pontos. Houve queda de 2,9 pontos do indicador do nível de estoques, mas as outras duas variáveis cresceram, o que levou à estabilidade do Índice da Situação Atual.

Segundo o pesquisador da FGV Aloisio Campelo Jr., o resultado mostra um empresariado ligeiramente pessimista em relação aos próximos meses. Quanto à situação atual, há, para Campelo Jr., sinais dúbios. "Após meses andando de lado, o nível de utilização da capacidade voltou a subir, mas houve, em paralelo, acúmulo de estoques indesejados", disse.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) subiu 0,8 ponto percentual entre abril e maio, retornando para 75,3%, o mesmo patamar de novembro de 2018.