Economia

BCE mantém juros, mas diz que corte será 'apropriado' se houver confiança no rumo da inflação

Taxa de refinanciamento do BCE permanece em 4,50% a de depósitos, em 4%

BCE: Europa mantém taxa de juros inalterada (Ralph Orlowski/Reuters)

BCE: Europa mantém taxa de juros inalterada (Ralph Orlowski/Reuters)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de abril de 2024 às 10h53.

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu deixar suas principais taxas de juros inalteradas pela quinta vez consecutiva, após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, 11. Desta forma, a taxa de refinanciamento do BCE permanece em 4,50% a de depósitos, em 4%, e a de empréstimos, em 4,75%. A decisão veio em linha com a expectativa de analistas.

Em comunicado, o BCE reafirmou que os juros ficarão em "níveis restritivos pelo período que for necessário", mas também ressaltou que será "apropriado reduzir o aperto monetário" se houver maior confiança de que a inflação na zona do euro está convergindo para a meta oficial de 2% "de forma sustentada".

O BCE também avaliou que a maioria das medidas de inflação subjacente está desacelerando e que o avanço dos salários está moderando gradualmente. O BCE reiterou ainda que continuará se apoiando no comportamento de dados econômicos para tomar futuras decisões política monetária.

Acompanhe tudo sobre:BCEJuros

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame