Economia

Assunto da sucessão do BC não passa pela diretoria colegiada, afirma Paulo Picchetti

Diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central (BC), Paulo Picchetti, foi citado recentemente como um nome que pode ser escolhido

BC: sucessão de presidente não passa por colegiado (Andressa Anholete/Bloomberg via/Getty Images)

BC: sucessão de presidente não passa por colegiado (Andressa Anholete/Bloomberg via/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 12 de abril de 2024 às 07h43.

O diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central (BC), Paulo Picchetti, afirmou que a sucessão de Roberto Campos Neto à frente da instituição é um assunto que não passa pela diretoria colegiada.

Citado recentemente como um nome que pode ser escolhido, Picchetti desconversou e disse que está focado em se aprofundar nos temas da área que comanda, em entrevista à BandNews TV, exibida na noite da quinta-feira, 11.

De todo modo, segundo o diretor, Campos Neto tem se comprometido a fazer uma transição suave para o nome que for escolhido.

Sobre o perfil do futuro presidente do Banco Central, Picchetti disse que, na atual composição do Comitê de Política Monetária (Copom), há o compromisso com uma atuação que cumpra o mandato de atingir o centro da meta de inflação, de 3%.

Há também o entendimento do governo de que é necessário manter os índices de preços sob controle, segundo o diretor da instituição. "E isso vai nortear não só a escolha do presidente, mas dos diretores."

Acompanhe tudo sobre:Roberto Campos NetoBanco Central

Mais de Economia

Os bastidores do evento que reuniu lideranças em NY para debater os caminhos do Brasil

China promete manter fortalecimento da cooperação bilateral com o Irã, em reunião de ministros

Ativos do Sicoob crescem 25% e encerram 2023 em R$ 298,4 bilhões

BNDES anuncia crédito de R$ 500 mi a fornecedores de materiais e equipamentos para SUS

Mais na Exame