Economia
Acompanhe:

As cidades onde o consumidor vai gastar mais apesar da crise

De acordo com a consultoria Euromonitor, 7 cidades médias brasileiras terão crescimento real do consumo na faixa dos 10% entre 2014 e 2019

 (Thinkstock)

(Thinkstock)

J
João Pedro Caleiro

31 de outubro de 2015, 06h00

São Paulo - A economia brasileira não anda nada bem, e o consumo, grande motor do crescimento nos últimos anos, está sendo especialmente afetado.

As vendas do setor de supermercados caíram 3,11% em setembro contra o mesmo mês do ano passado, segundo associação do setor.

A confiança do consumidor recuou 0,8% em outubro ante setembro e atingiu a mínima histórica da série iniciada em 2005, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A crise também muda os padrões do consumidor, que economiza até em alguns produtos básicos para poder manter certos gastos supérfluos, segundo pesquisa da dunnhumby.

Mas no médio prazo, ainda há perspectiva de crescimento real do consumo em boa parte do país, segundo dados recentes da Euromonitor.

"Há 7 cidades médias onde o crescimento do gasto do consumidor deve crescer mais de 10% em termos reais entre 2014 e 2019: São Luís (Maranhão), Cuiabá (Mato Grosso), Teresina (Piauí), Recife (Pernambuco), Manaus (Amazonas), Natal (Rio Grande do Norte) e Goiânia (Goiás)", diz o blog da consultoria.

Combinadas, elas terão um aumento no gasto do consumidor da ordem de US$ 9,4 bilhões em preços de 2014 - comparado com um crescimento de US$ 2,6 bilhões do Rio de Janeiro no mesmo período.

Veja o gráfico da Euromonitor com suas projeções de crescimento real do gasto do consumidor até 2019 em cidadades selecionadas (veja maior aqui):

(Euromonitor)