América Latina cresce 4% este ano; Brasil é destaque

Cartagena, Colômbia - A América Latina pode crescer mais de 4,1 por cento em 2010, devido a um bom desempenho do Brasil e México e à manutenção de estímulos fiscais e monetários, disse a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Alicia Bárcena.

Ela afirmou que a Cepal pode revisar para cima sua projeção para o crescimento em razão da evolução positiva dos preços das matérias-primas e da boa performance no primeiro trimestre.

"É possível que essa estimativa de 4,1 por cento possa subir", disse Alicia.

"Estamos vendo os números do último trimestre que acabou em março e estamos vendo otimismo, por exemplo no México."

Ela informou que em 2009 a região teve contração de 1,9 por cento, devido à forte queda do comércio, golpeado pela crise global.

O dinamismo econômico será impulsionado pelo Brasil, que deve crescer 5,5 por cento neste ano. O México pode crescer até 4 por cento, ante a estimativa feita em dezembro de 3,5 por cento.

"Podemos elevar a previsão de México a até 4 por cento", disse.

Contrabalançando está o impacto econômico negativo dos fortes terremotos no Haiti e no Chile, acrescentou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.