A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Alta do diesel nas refinarias da Petrobras já foi repassada às bombas

Levantamento da ANP demonstra que o combustível ficou R$ 0,25 mais caro nas bombas, considerando a média de preços da semana anterior à alta da Petrobras, de R$ 4,707

O reajuste do preço do óleo diesel nas refinarias da Petrobras, no último dia 28, de R$ 0,25 por litro, já foi completamente repassado aos consumidores finais. Levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) demonstra que o combustível ficou R$ 0,25 mais caro nas bombas, considerando a média de preços da semana anterior à alta da Petrobras, de R$ 4,707, e a da semana passada, de R$ 4,961, última pesquisada pelo órgão regulador.

Isso significa que qualquer acréscimo a esse valor, a partir de agora, servirá para que empresas de distribuição ou de revenda refaçam suas margens de lucro. Em alguma medida, algum ganho elas já tiveram, porque o reajuste nos postos deveria ser menor do que o da Petrobras, já que uma parcela do produto vendido na bomba é composto por biodiesel e não pelo derivado da estatal.

Apesar dessa alta recente, os preços praticados no Brasil ainda estão abaixo dos internacionais e não há oportunidade de importação neste momento, segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). Segundo a entidade, a valorização do brent e o câmbio seguem pressionando os preços domésticos.

Desde o dia 29, o preço de importação do litro do diesel já subiu R$ 0,36, de acordo com a entidade. Com isso, a diferença entre os mercados brasileiro e internacional seria de R$0,60/l, em média. "As janelas de oportunidade de importação estão todas fechadas, tanto para gasolina quanto para o diesel", diz Sérgio Araújo, presidente da Abicom.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também