5 razões para não perder “A Amiga Genial”, a nova série da HBO

Série baseada na tetralogia napolitana, obra da misteriosa escritora italiana, Elena Ferrante, estreia neste domingo, 25, na HBO Brasil
 (HBO/Divulgação)
(HBO/Divulgação)
S
Sobre Filmes e SériesPublicado em 25/11/2018 às 13:00.

Os fãs da obra da autora italiana Elena Ferrante ganharão um novo tema para debater à exaustão a partir deste domingo, 25 de novembro, quando estreia na HBO o primeiro episódio de “A Amiga Genial” às 22 horas. A série é baseada no primeiro livro da aclamada tetralogia napolitana escrita por Ferrante e que se tornou um fenômeno global.

É difícil encontrar uma pessoa que não tenha lido um dos livros da autora ou que não conheça alguém que tenha lido e se tornado obcecada pela saga das amigas Elena Greco e Rafaella Cerullo na Itália do pós-guerra (o blog se encaixa nesta última categoria). A série, no entanto, tem tudo para também aqueles que nunca entraram em contato com o universo dessa escritora cuja identidade nunca foi oficialmente revelada.

Abaixo, veja cinco motivos para acompanhar o desenrolar de “A Amiga Genial” nas próximas semanas.

É baseada na tetralogia napolitana

Para quem não leu os livros de Elena Ferrante e desconhece o universo da sua escrita, vale lembrar que a série “A Amiga Genial” é baseada no primeiro livro da tetralogia napolitana, que é composta pelos livros “A Amiga Genial”, “A História do Novo Sobrenome”, “História de Quem Foge e de Quem Fica” e “História da Menina Perdida”. Em resumo, a obra conta a história amigas Elena Greco e Rafaella Cerullo (apelidadas de Lenu e Lila), da infância até a velhice.

Neste primeiro livro, conhecemos os primeiros anos de vida das protagonistas e as seguimos até a adolescência na Nápoles dos anos 50. Ao todo, a série deve ter 32 episódios, sendo oito para cada um dos livros da tetralogia. “A Amiga Genial” terá seu último episódio transmitido no Brasil em 16 de dezembro e ainda não há detalhes sobre a sua continuidade.

Elena Ferrante está envolvida

Adaptar um livro para a televisão é sempre uma tarefa complexa e que assusta aos fãs. No caso da obra de Elena Ferrante, contudo, os leitores podem ficar despreocupados, já que a escritora está, sim, envolvida na produção.

De acordo com entrevistas dadas por ela à veículos internacionais, a sua presença na série seria apenas como consultora. “Eu não tenho os conhecimentos técnicos para escrever um roteiro, mas estou lendo e enviando minhas observações”, contou ela ao jornal americano The New York Times nos idos de 2017.

Com o tempo, contudo, sua participação parece ter sido mais ativa. O diretor, Saverio Constanzo, confirmou que ela estava ligada em todo o processo de adaptação e estruturação da série. Teria, inclusive, insistido que o momento final do primeiro livro (que o blog citará apenas como “um banquete”, sem detalhes para evitar spoilers para quem não leu a obra), fosse preservado.

Elenco local

Tudo em “A Amiga Genial” é 100% italiano e local. Os testes para as protagonistas, inclusive, levaram oito meses para serem concluídos e foram todos realizados em Nápoles. De um total de 9 mil atrizes mirins e adolescentes para os papeis de Lenu e Lila, quatro nomes foram selecionados e que irão fazer as meninas na infância e, depois, na adolescência.

Nos dois primeiros episódios, Ludovica Nasti, 12 anos, e Elisa Del Genio, 11 anos, fazem Lila e Lenu na infância. Já nos seis episódios seguintes, Gaia Girace, 15 anos, e Margherita Mazzucco, 16 anos, são Lila e Lenu na adolescência. Apenas Gaia tem alguma experiência como atriz, todas as outras atuam profissionalmente pela primeira vez.

Produção verossímil

A produção da série se dedicou, e muito, em replicar a estética e a atmosfera do bairro no qual a história do primeiro livro se desenrola, um bairro pobre na Nápoles pós-guerra e que seria Rione Lizzatti.

Segundo informações do jornal britânico The Guardian, o designer Giancarlo Basili passou uma semana na região para realizar suas pesquisas e construir os cenários. Para garantir que tudo estava de acordo com a realidade daquela época, a produção levou um senhor que viveu no bairro naquela época para conhecer o set. Ele ficou tão emocionado ao ver as réplicas, diz o jornal, que se emocionou e chorou durante a visita.

Elogiada pela crítica

Nos Estados Unidos, a série estreou em 18 de novembro e foi um sucesso de crítica. Entre os sites e jornais consagrados, “A Amiga Genial” recebeu apenas elogios. No site Vox, por exemplo, a série “é um nocaute” e a publicação acrescentou, ainda, que mesmo quem não leu nenhum dos livros irá se agarrará à história. O jornal The Guardian escreveu que a produção “é uma belíssima” e “o retrato de jovens meninas mais honesto já visto na televisão”.