Mercado de imóveis comerciais ainda tem muito espaço para crescer

A paulistana GoodStorage, dona de centros de armazenagem e distribuição para pessoas físicas e empresas, recebeu um aporte de 150 milhões de dólares
 (Germano Luders/Exame)
(Germano Luders/Exame)
P
Primeiro Lugar

Publicado em 30/01/2020 às 05:48.

Última atualização em 30/01/2020 às 10:30.

O mercado de imóveis comerciais começou 2020 aquecido. A paulistana GoodStorage, dona de centros de armazenagem e distribuição para pessoas físicas e empresas, recebeu um aporte de 150 milhões de dólares do fundo de investimento americano Evergreen Investment Advisors, que já é sócio da companhia há sete anos.

Com a injeção de recursos, a GoodStorage comprou os três centros de armazenagem e distribuição na capital paulista e em Santo André, no ABC paulista, da concorrente MetroFit, que tem o banco americano Goldman Sachs como acionista. A GoodStorage, presidida por Thiago Cordeiro, tem 16 galpões em operação e mais 12 em processo de aprovação pelo poder público, todos em terrenos próprios.

Com o novo aporte, a GoodStorage pretende ajustar a estratégia: além de atender famílias que usam os galpões como extensão de casa para guardar móveis e documentos, quer atender empresas que desejam deixar seu estoque de produtos mais próximo do cliente final. “O futuro é a mobilidade de mercadorias 24 horas por dia dentro das cidades com o uso intensivo de dados. Queremos ser parte desse novo ecossistema de logística”, diz Cordeiro. O executivo deixou o emprego de analista em um banco de investimento, onde tinha a função de procurar ativos do mercado imobiliário, para fundar a GoodStorage em 2013.