Como a tecnologia pode revolucionar nossa relação com o dinheiro?

Evento na próxima semana vai discutir de que forma as fintechs estão ajudando os consumidores brasileiros a quitarem suas dívidas
Você acreditaria se, há dez anos, a gente te contasse que hoje seria possível negociar uma dívida que você tem com um banco ou qualquer outra empresa, direto pelo seu computador ou celular, sem precisar falar com nenhum atendente, e tendo de forma instantânea o retorno se a sua proposta foi ou não aprovada? O cenário, que era mesmo inimaginável, hoje é realidade (Freepik/Divulgação)
Você acreditaria se, há dez anos, a gente te contasse que hoje seria possível negociar uma dívida que você tem com um banco ou qualquer outra empresa, direto pelo seu computador ou celular, sem precisar falar com nenhum atendente, e tendo de forma instantânea o retorno se a sua proposta foi ou não aprovada? O cenário, que era mesmo inimaginável, hoje é realidade (Freepik/Divulgação)
M
Meu Acerto

Publicado em 04/12/2021 às 11:31.

Última atualização em 04/12/2021 às 11:35.

Não é segredo pra ninguém que a tecnologia transformou a nossa forma de existir no mundo. Desde atividades mais básicas, como se relacionar com outras pessoas, até comportamentos inimagináveis até bem pouco tempo atrás, como fazer compras de supermercado sem nem mesmo precisar sair de casa, é impossível passar ileso pela transformação digital.

Saiba onde investir em tempos de incertezas: baixe agora o e-book Guia da Renda Fixa!

Nós acreditamos muito no poder que a tecnologia tem para facilitar a vida das pessoas e hoje queremos promover uma reflexão sobre como as soluções tecnológicas podem revolucionar a nossa relação com o dinheiro. Você já tinha parado pra pensar nisso?

A tecnologia e os serviços financeiros essenciais

Mesmo que você nunca tenha parado pra pensar nisso, é impossível que você nunca tenha vivido isso no seu dia a dia. As soluções tecnológicas estão envolvidas em comportamentos básicos relacionados à nossa vida financeira, como o simples hábito de pagar contas, por exemplo. Ir na casa lotérica ou na agência bancária é coisa do passado e quase tudo o que a gente precisa, hoje, está ao alcance das nossas mãos — seja por meio dos nossos smartphones ou computadores.

Essa história de pagar contas pela internet deu tão certo que, nos últimos anos, vimos surgir diversos bancos completamente digitais, que não oferecem agências ou gerentes aos seus clientes. O Inter, por exemplo, nasceu como um banco 100% digital e hoje se posiciona como uma plataforma de serviços, onde o consumidor pode resolver quase tudo que precisa.

E quem pensa que a digitalização da nossa relação com o dinheiro está nas mãos dos bancos deve estar esquecendo que a tecnologia pode ir muito além disso. Existem, por exemplo, dezenas de aplicativos ou ferramentas que auxiliam os consumidores na gestão financeira — o Guiabolso, lançado em 2012, foi o pioneiro deles.

A empresa é uma das milhares de instituições ntegrantes do ecossistema de fintechs do Brasil, formado por startups do mercado financeiro, que vieram para facilitar e desburocratizar a vida do consumidor. Essas companhias, hoje, oferecem soluções que a gente nem poderia imaginar até bem pouco tempo atrás. Quer ver?

A transformação da vida financeira por meio da tecnologia

Você acreditaria se, há dez anos, a gente te contasse que hoje seria possível negociar uma dívida que você tem com um banco ou qualquer outra empresa, direto pelo seu computador ou celular, sem precisar falar com nenhum atendente, e tendo de forma instantânea o retorno se a sua proposta foi ou não aprovada? O cenário, que era mesmo inimaginável, hoje é realidade.

Os mais de 62 milhões de brasileiros inadimplentes, que estão com seu nome negativado nos órgãos de proteção ao crédito, contam com a tecnologia para sair dessa situação financeira tão complicada. Por meio da Meu Acerto, por exemplo, os consumidores podem negociar suas dívidas sem precisar passar por nenhum tipo de constrangimento e sem ter contato com o banco ou a instituição credora.

“Quando criamos a Meu Acerto, há cerca de cinco anos, nós enxergávamos que o consumidor era obrigado a enfrentar a burocracia dos bancos para lidar com um momento tão delicado na vida dele, que é a inadimplência. Não dava para facilitar esse processo já que a situação financeira do consumidor já era complicada por si só? Nós tínhamos certeza que sim e, hoje, temos potencial para ajudar cerca de 45 milhões de brasileiros a negociar suas dívidas de forma fácil, rápida e segura”, explica Pedro Lima, economista e cofundador da Meu Acerto.

Na plataforma da empresa, o consumidor consulta, de forma simples e gratuita, o seu CPF e, imediatamente, tem acesso às dívidas disponíveis para negociação. Ele seleciona qual débito deseja negociar e monta a proposta de acordo com o que cabe no seu bolso — é o consumidor que escolhe se vai pagar à vista ou parcelado, quanto vai pagar por mês e a data de vencimento do pagamento. E a resposta sobre a aprovação ou não do acordo chega de forma imediata.

Foi também com essa missão de simplificar um processo tão burocrático, tradicionalmente conduzido pelas instituições bancárias, que a Ativy — ecossistema de tecnologia cujo propósito é humanizar empresas para empoderar pessoas — criou a Empresto+. A empresa, lançada no mercado há poucos meses, viabiliza crédito rápido e sem burocracia para pessoas físicas, atuando como mediadora entre cliente e banco. Assim como o serviço oferecido pela Meu Acerto, todo o processo de contratação do crédito na Empresto+ é feito de forma digital, com total segurança e proteção dos dados do cliente.

E a transformação da vida financeira promovida pela tecnologia vai muito além dos processos de negociação de dívidas e contratação de crédito. Hoje, o consumidor encontra soluções digitais para quase tudo o que precisa e, se estiver atento e bem informado, consegue fazer a tecnologia trabalhar muito a favor do seu bolso.

Organização e inovação nas finanças pessoais

Pensando nesse potencial que a tecnologia tem para transformar a vida financeira dos consumidores, a Meu Acerto e a Empresto+ participam, na próxima quinta-feira, dia 9 de dezembro, do webinar “Organização e Inovação nas Finanças Pessoais”.

Pedro Lima, cofundador da Meu Acerto, e Túlio Bueno, head de Fintechs da Ativy, vão falar sobre como as startups do mercado financeiro estão usando a tecnologia para ajudar os brasileiros a quitarem suas dívidas e se organizarem financeiramente.

O evento, que está sendo organizado pela NR7 Full Cycle Agency, será mediado pelo jornalista da Exame Leo Branco e conta com a parceria da plataforma de streaming Eventials. O webinar é aberto ao público e os interessados em participar devem se inscrever previamente na página do evento.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.