Acompanhe:

Polidactilia: condição de Marvvila, do BBB, não está associada a riscos

A condição pode ter causas genéticas, assim como má-formação durante a gestação ou estar associada a outras questões, como a síndrome de Down e a síndrome de Turner

Modo escuro

Continua após a publicidade
Polidactilia: o dedo extra costuma ser diagnosticado pelo próprio obstetra durante o parto ou em ultrassons (Globo/Paulo Belote/Reprodução)

Polidactilia: o dedo extra costuma ser diagnosticado pelo próprio obstetra durante o parto ou em ultrassons (Globo/Paulo Belote/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 8 de fevereiro de 2023 às, 17h53.

Última atualização em 9 de fevereiro de 2023 às, 09h25.

Uma situação chamou a atenção dos participantes da edição 2023 do programa Big Brother Brasil, da TV Globo. Durante uma conversa na academia da casa, o biomédico Ricardo percebeu na mão de Marvvila um "dedo extra". A condição se chama polidactilia e é considerada pelos médicos uma alteração congênita comum, ou seja, ocorre desde o nascimento, e que normalmente não dificulta a vida do portador.

"Eu não sei como é o nome, só sei que é um dedo pendurado", revelou a participante na noite desta terça-feira, 7. "Temos eu, a minha mãe, meu irmão, a irmã da minha mãe, os sete filhos da irmã da minha mãe, que são meus primos, e os filhos de meus primos", contou.

A condição pode ter causas genéticas, assim como má-formação durante a gestação ou estar associada a outras questões, como a síndrome de Down e a síndrome de Turner. "Essa particularidade é bem comum, cerca de uma a cada 500 pessoas nascem com polidactilia. Também é mais frequente em pessoas negras e cerca de 70% dos pacientes têm nos dois lados das mãos", especifica o ortopedista membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e especializado em cirurgia da mão, Marcelo Araf.

O dedo extra costuma ser diagnosticado pelo próprio obstetra durante o parto ou em ultrassons.

O ortopedista pediátrico Fábio Silveira Matos, membro da Câmara Técnica de Ortopedia do Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb), conta que a maioria dos pacientes prefere fazer a cirurgia quando criança. "Depois da fase da pré-adolescência e adolescência, a gente tem a questão do bullying da escola. Além disso, a presença de dedos extranumerais pode atrapalhar a digitação em aparelhos eletrônicos e dificulta o uso de luvas, na prática de esportes", explica.

Caso o paciente opte por fazer a cirurgia mais tarde ou até não fazê-la, também não é problema. "A maior dificuldade talvez seja dela se readaptar a usar uma mão 'normal'", resume.

Polidactilia é comum?

A polidactilia pode acontecer tanto nas duas mãos quanto nos dois pés, assim como pode acontecer nos dois membros de uma vez ou em apenas um específico. Marvvila possui a condição mais comum, polidactilia pós-axial, onde o surgimento é depois do dedo mindinho. "Geralmente é um dedo acessório não do lado do polegar, mas do lado oposto. Nisso, pode ser que tenha articulação e parte óssea, mas o mais comum é só uma 'pelezinha' com uma artéria pequena, e o dedo fica como se fosse um apêndice, sem poder mexer e pouca sensibilidade", exemplica Araf.

Quais os riscos da cirurgia para retirar o dedo extra?

O procedimento é considerado simples e com risco quase inexistente. O problema é a anestesia, que requer maiores cuidados, especialmente se o paciente tiver menos de 1 ano de vida. Por isso, é sempre necessário exames de sangue para checar a saúde do pododáctilo antes da intervenção, além de radiografia para confirmar a presença de osso.

Caso o "dedo extra" esteja ao lado do polegar, em qualquer um dos membros, é chamada de polidactilia pré-axial. "Essa com o polegar, que chamamos de polegar duplicado congênito, é uma polidactilia muito particular, mais complicada", diz o especialista em mãos.

Há ainda a polidactilia central, muito rara, quando os dedos extras surgem no meio dos dedos regulares do pé.

Existe tratamento para a polidactilia?

Silveira explica que não há tratamento, apenas o cirúrgico, se o paciente o desejar. A cirurgia é feita tanto gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) quanto pela rede particular. O preço pode variar a depender da dificuldade: existem os pododáctilos simples, onde o dedo está preso apenas pela pele, e também casos mais complexos, quando o dedo possui osso formado.

"Você pode ter uma polidactinia que existe uma implicação do metacarpo ou de metatarso, então preciso cortar e separar o osso necessitando uma anestesia geral", diferencia.

Últimas Notícias

Ver mais
Que horas começa o BBB 24 hoje? Veja o horário desta sexta-feira, 12
Pop

Que horas começa o BBB 24 hoje? Veja o horário desta sexta-feira, 12

Há 16 horas

BBB 24: quem venceu a Prova do Líder e garantiu vaga na final?
Pop

BBB 24: quem venceu a Prova do Líder e garantiu vaga na final?

Há 16 horas

Quem saiu do BBB 24 ontem? Beatriz é a 20ª eliminada
Pop

Quem saiu do BBB 24 ontem? Beatriz é a 20ª eliminada

Há um dia

Quem sai do BBB hoje? Enquetes indicam que Beatriz será eliminada
Pop

Quem sai do BBB hoje? Enquetes indicam que Beatriz será eliminada

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais