Acompanhe:

Pedra com cálculos geométricos feitos há 3700 anos é desvendada

Composta por um teorema de Pitágoras, a placa foi cunhada cerca de 1.000 anos antes que o filósofo grego elaborasse a famosa expressão matemática

Modo escuro

 (UNSW Sydney/Reprodução)

(UNSW Sydney/Reprodução)

A
André Lopes

Publicado em 5 de agosto de 2021, 15h06.

Última atualização em 6 de agosto de 2021, 14h01.

Uma tábua de origem babilônica teve seus cálculos desvendados por matemáticos australianos. No estudo que elucida a questão, publicado na segunda-feira, 3, na revista Foundation of Science, é descrito que o artefato trata de cálculos para dimensionar alguns terrenos alagados, usando a equação 'quadrado da hipotenusa é igual à soma do quadrado dos catetos'.

No entanto, surpreendentemente, foi cunhada cerca de 1.000 anos antes que o matemático grego Pitágoras ficasse conhecido pelo teorema da trigonometria. Além desta conta, há uma série de outras fórmulas que podem ser mais precisas que as usadas nos dias atuais.

A placa de cerca de 10 centímetros de largura por 9 centímetros de altura, conhecida como Si.427, data do período da Antiga Babilônia entre 1900 a.c e 1600 a.c, e foi descoberta no final do século XIX no que hoje é o Iraque.

Sob posse do Museu Arqueológico de Istambul, é a segunda tábua que demonstra o domínio matemático da Babilônia. Uma anterior, chamada Plimpton 322 e já estudada, abordava cálculos semelhantes sobre topografia ou construção.

“Você não inventa acidentalmente a trigonometria, normalmente está fazendo algo prático”, disse ao jornal inglês The Guardian Daniel Mansfield, professor da Universidade de New South Wales, na Austrália, e co-autor do estudo junto do matemático Norman Wildberger.

Para ele, Si.427 trata sobre sobre um terreno que estava sendo vendido. “É muito parecido com o que faríamos hoje. Uma pessoa tenta descobrir onde estão seus limites de terras e manda um agrimensor a campo. Mas, ao em vez de usar um equipamento de GPS, os babilônios usaram a equação de Pitágoras".