Novo vírus Marburg acende alerta da OMS; entenda o surto da infecção que é prima do ebola

Identificado em Gana e no Senegal, o vírus já causou duas mortes
Imagem mostra detalhe do Marbug: vírus é altamente infeccioso tem uma alta taxa de mortalidade (Smith Collection/Getty Images)
Imagem mostra detalhe do Marbug: vírus é altamente infeccioso tem uma alta taxa de mortalidade (Smith Collection/Getty Images)
A
André Lopes

Publicado em 18/07/2022 às 17:06.

Última atualização em 20/07/2022 às 15:24.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o primeiro surto de Marburg em Gana, depois que os laboratórios confirmaram as infecções em duas pessoas que morreram no final do mês passado no país.

O que é o novo vírus Marburg?

Trata-se de um vírus bastante contagiosos e da mesma família do vírus que causa o ebola e, no caso das infecções em Gana, a primeira morte foi de um homem de 26 anos que foi internado em 26 de junho de 2022 e morreu no dia seguinte. O segundo caso foi um homem de 51 anos que deu entrada no hospital em 28 de junho e morreu no mesmo dia.

Para conter o surto, as autoridades de saúde do país africano fixaram quarentena para 98 pessoas devido o contato com infectados.

Uma tentativa de rastrear a circulação da cepa mostrou que anteriormente ela foi registrada em amostras no Senegal, país vizinho de Gana, indicando que a circulação já deixou de ser local.

O alertar da OMS para o surto, ainda que precoce, surge devido ao fato de não existir tratamento para o Marburg. As opções para quem contrair o vírus é se manter hidratado e tratar os sintomas para atenuar o efeito da doença.

Qual a taxa de mortalidade do vírus?

Outro agravante é que as taxas de mortalidade variaram de 24% a 88% em surtos anteriores, e as vacinas ainda estão na fase 1 de pesquisas.

O contágio do vírus segue o mesmo dos coronavirus: transmitido às pessoas por morcegos e se espalha entre humanos por fluidos corporais. Entre os sintomas estão dores de cabeça, febre, dores musculares, vômitos de sangue e sangramento.

As autoridades estão alertando as pessoas para se manterem longe de cavernas onde houver morcegos e cozinharem bem todos os produtos feitos à base de carne antes de consumi-los.

LEIA TAMBÉM: 

Anvisa recebe pedido de registro definitivo da CoronaVac