Ciência

Nova cepa do coronavírus é identificada no Reino Unido, diz secretário

A nova variante do vírus pode ser a responsável pelo aumento no número de casos no país, disse Matt Hancock, secretário de saúde

Covid-19: nova cepa é descoberta no Reino Unido (Getty Images/Getty Images)

Covid-19: nova cepa é descoberta no Reino Unido (Getty Images/Getty Images)

TL

Thiago Lavado

Publicado em 14 de dezembro de 2020 às 14h21.

Última atualização em 14 de dezembro de 2020 às 19h15.

O secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse que uma nova cepa do Sars-Cov-2, o vírus transmissor da covid-19, foi identificada.

Ele afirmou ainda que este fato pode ajudar a explicar a elevação rápida de novos casos no sul do país. "Análises iniciais sugerem que esta variante está crescendo mais rápido do que outras. Já identificamos mais de 1.000 casos com esta variante, predominantemente no sul da Inglaterra, embora casos foram vistos em quase 60 áreas diferentes"

Hancock afirmou que a Organização Mundial da Saúde foi notificada e que os cientistas do país estão fazendo análises detalhadas.

Apesar disso, para especialistas, isso não significa que a nova cepa é mais infecciosa. Segundo disse à BBC Jonathan Ball, professor de virologia molecular na Universidade Nottingham, a informação genética de muitos vírus pode mudar rapidamente, e às vezes isso beneficia o agente infector, permitindo ganhos de eficiência ou escape de vacinas e tratamentos. Muitas mudanças, por outro lado, não têm efeito algum.

"Mesmo que uma nova variação genética do vírus tenha emergido e esteja se espalhando por várias partes do Reino Unido e do mundo isso é algo que pode acontecer por acaso", afirmou à BBC, reiterando que é preciso fazer mais testes e entender se uma nova variante impactou o comportamento do vírus antes de poder ter certezas.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusReino Unido

Mais de Ciência

'Saquinho' de nicotina ganha adeptos para perda de peso

Usuários do Wegovy mantêm perda de peso por quatro anos, diz Novo Nordisk

Meteoros de rastros do Halley podem ser vistos na madrugada de domingo

AstraZeneca admite efeito colateral raro da vacina contra covid-19

Mais na Exame