Maior telescópio do mundo revela 'verdadeira fábrica de estrelas'; veja foto

A Nebulosa do Cone recebeu esse apelido porque faz parte de uma região de formação de estrelas, a NGC 2264
Mantido 16 Estados Membros e parceiros, o ESO tem astrônomos, astrofísicos, cientistas e engenheiros do mundo todo (ESO/ Twitter/Reprodução)
Mantido 16 Estados Membros e parceiros, o ESO tem astrônomos, astrofísicos, cientistas e engenheiros do mundo todo (ESO/ Twitter/Reprodução)
D
Da RedaçãoPublicado em 11/11/2022 às 18:17.

Para comemorar os 60 anos da criação do Observatório Europeu do Sul (ESO), o instituto preparou uma imagem chocante e inédita. No Chile, no deserto do Atacama, o ESO utilizou o maior telescópio do mundo para tirar uma foto da Nebulosa do Cone, uma fantástica "fábrica de estrelas".

A nebulosa recebeu esse apelido porque faz parte de uma região de formação de estrelas, a NGC 2264. Distante 2.500 anos-luz da Terra, esse corpo celeste é composto por estrelas novas, velhas e bastante poeira estelar.

O pilar central da foto mostra um acúmulo de estrelas e poeiras com sete anos-luz de comprimento. Para se ter ideia, a distância da Terra para a estrela mais próxima é de aproximadamente quatro anos luz — cerca de metade do comprimento do pilar central da Nebulosa do Cone.

De acordo com o site Phys, a Nebulosa do Cone é um bom campo de estudo porque se assemelha muito aos pilares que se desenvolvem nas nuvens de gás e poeira estelar, que mais para frente produzem novas estrelas.

Mantido 16 Estados Membros e parceiros, o ESO tem astrônomos, astrofísicos, cientistas e engenheiros do mundo todo.

(ESO/Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Buraco negro "cospe" estrela anos depois de destruí-la e surpreende pesquisadores

Medição mais precisa sobre a composição do Universo embaralha a compreensão do cosmos